O curso foi dividido entre parte teórica e prática, onde os voluntários puderam vivenciar simulações de situações reais durante eventos climáticos.

Por ALINE TIVES da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Nilton Wolff / Divulgação

Quando o assunto é ajudar as pessoas em momentos de desespero, quando o imprevisto acontece e se instala uma corrida contra o tempo para salvar vidas, toda ajuda é bem vinda. A partir de agora Lages conta com a primeira turma de voluntários da Defesa Civil de Lages. A capacitação do grupo com 33 integrantes acontece neste sábado e domingo (19 e 20 de outubro), na sede de campo do Clube Princesa.

O programa de capacitação é dividido em duas partes, entre teórica e prática, onde são repassadas aos voluntários noções básicas sobre o trabalho da Defesa Civil, legislação pertinente, primeiros socorros, salvamentos e regate de pessoas em situações de risco. Ao final das atividades, todos os voluntários receberão um certificado de conclusão da capacitação.

Próximo da noite será feita uma simulação de uma situação de tempestade com muito vento, com a emissão de uma alerta para os transtornos que deverão ocorrer. Neste momento começará a parte prática do curso, que se estenderá até algumas horas da madrugada, com situações reais de resgate de pessoas ilhadas, movimentação de massa, destelhamento de casas, árvores caídas, entre outras. “Nosso objetivo é capacitar essas pessoas para que elas estejam preparadas frente a algum desastre que venha acontecer na cidade e que eles possam nos ajudar, tendo noções do risco e da preservação da vida em primeiro lugar”, declarou a gerente da Defesa Civil Municipal Mayara Rafaeli Lemos.

O secretário executivo de Proteção e Defesa Civil de Lages, Jean Felipe Silva de Souza, apresentou a equipe que atua na coordenadoria. “Esta equipe já enfrentou muitos eventos e estão preparados para repassar todo o conhecimento na área aos novatos. Fiquei muito feliz pelo número de inscritos, pois tivemos mais de 130 pessoas interessadas em fazer parte da equipe”, frisou.

O vice-prefeito, Juliano Polese, destacou que esta é uma atividade inovadora no Município, que está no caminho certo, atuando não somente durante os eventos climáticos, mas também na prevenção.

Entre os voluntários, está Rodolfo Andrade Souza, que viu uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional, além da gratificação em poder ajudar. “Estou finalizando meu curso de bombeiro civil, então ser voluntário da Defesa Civil tem tudo a ver com o que escolhi como profissão, evoluindo cada vez mais. Também acredito na humildade do ser humano, que precisa estender a mão às pessoas nessas horas mais difíceis”, disse.


📷 Nilton Wolff / Divulgação


📷 Nilton Wolff / Divulgação

📷 Nilton Wolff / Divulgação