Serão realizadas mais de dez atividades educativas e de promoção da saúde.

Por ALINE TIVES da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Secretaria de Saúde / Divulgação

O Outubro Rosa, celebrado desde os anos 90, é marcado por ações relacionadas à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo do útero. O objetivo da campanha é compartilhar informações e promover a conscientização das mulheres sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade. Em Lages, uma programação foi pensada especialmente para este mês, realizada pela Prefeitura através da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com diversas instituições.

Serão realizadas mais de dez atividades educativas e de promoção da saúde, como palestras, simpósios, exames clínicos, roda de conversa, orientações e distribuição de materiais informativos, tendo como público-alvo as mulheres de todas as idades. “Vamos levar todas as informações às mulheres com objetivo de prevenir ou ter um diagnóstico das doenças o mais rápido possível, já que o câncer de mama pode ter até 100% de chance de cura se descoberto logo no início. Isso vai influenciar diretamente na qualidade de vida dessas mulheres”, diz a enfermeira coordenadora do Centro de Estudos e Assistência à Saúde da Mulher (Ceasm), Bruna Correa Vaz.

A importância do autoexame

O autoexame não substitui o exame realizado por um profissional de saúde capacitado. Entretanto, é importante que a mulher esteja atenta ao seu corpo e à saúde das mamas. “Exames clínicos precisam ser realizados anualmente, mas se a mulher conhece seu próprio corpo é mais fácil perceber quando há algo errado”, comenta a enfermeira Bruna.

Toda mulher com 40 anos ou mais deve procurar uma Unidade de Saúde para ter suas mamas examinadas anualmente. Entre 40 e 69 anos, a mulher também deve fazer uma mamografia. O risco de câncer de mama aumenta com a idade, com o estilo de vida, tabagismo, obesidade, sedentarismo, pós-menopausa, consumo excessivo de álcool e ausência de amamentação. “A maioria dos cânceres não é genética, mas adquirida devido à má qualidade de vida, por isso é importante estar atenta a isso, pois uma alimentação saudável e uma rotina de exercícios físicos podem ajudar na prevenção”, destaca a coordenadora.

Algumas mulheres têm herança genética e, por isto, devem procurar um médico para avaliar o risco de desenvolverem a doença. A mulher com mãe, irmã ou filha que teve câncer de mama antes dos 50 anos, ou câncer de ovário deve, a partir dos 35 anos, realizar o exame clínico das mamas e mamografia uma vez por ano.

Ceasm se torna referência na agilidade dos diagnósticos

O Centro de Estudos e Assistência à Saúde da Mulher (Ceasm) é um serviço especializado da Secretaria de Saúde, que atende demandas encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Possui uma equipe multidisciplinar com enfermeiros, assistente social, psicólogo, técnicas de enfermagem e médicos especialistas nas áreas da ginecologia, mastologia e obstetrícia.

É realizada mensalmente uma média de dois mil atendimentos nestas três áreas. Assim que há a suspeita de câncer de mama ou do colo do útero, através da consulta na Unidade de Saúde, a mulher é encaminhada ao Ceasm, que realiza todos os exames necessários para o diagnóstico. Após isto ela é encaminhada ao tratamento oncológico, realizado no Hospital Tereza Ramos. “Existe uma legislação que preconiza um prazo de até 60 dias, desde a suspeita da doença até a paciente ser encaminhada para o tratamento. Lages se tornou referência em Santa Catarina, pois a paciente é encaminhada no prazo de 30 dias, ou seja, a metade do tempo previsto”, ressalta a coordenadora.

Servidoras municipais terão dia exclusivo

As servidoras públicas do município de Lages terão um dia de atendimento exclusivo. No sábado (5 de outubro), das 8h às 17h, a equipe do Ceasm estará a postos para atendê-las. Serão realizadas coletas de material para o preventivo, exames clínicos das mamas, testes rápidos, auriculoterapia, sessões de reiki e orientações em saúde. “No ano passado tivemos a mesma ação voltada às servidoras, mas sempre temos pouca procura. Ressaltamos a importância de aproveitar este espaço exclusivo a elas dentro da programação do Outubro Rosa”, salienta Bruna.