Desta forma, Sesi/Senai completam o ciclo com a oferta das três etapas da educação básica.

Por CATARINAS COMUNICAÇÃO,
Lages/SC

📷 Catarinas Comunicação / Divulgação

Em 2020, além da educação infantil e ensino médio, a unidade do Serviço Social da Indústria em Lages passa a oferecer o 1º ano do ensino fundamental, integral e parcial. O anúncio ocorreu nesta quarta-feira (4) para os pais dos alunos do pré-escolar.  Desta forma, Sesi/Senai completam o ciclo com a oferta das três etapas da educação básica. 

Há cinco anos, o Sesi fez um estudo de viabilidade, mas naquele momento a implantação não foi possível. “Estamos muito felizes com esta conquista. O desejo da equipe e dos pais tinha uma década e meia. Agora, nossos alunos poderão ingressar no Sesi com pouco mais de um ano e sair com sua educação básica concluída aos 17”, diz a gerente executiva do Sesi/Senai na Serra Catarinense, Silvia De Pieri Oliveira. A ideia é que a unidade ofereça gradativamente cada ano.

Em Santa Catarina, o Sesi tem ensino fundamental em Brusque, Rio do Sul, São Bento e Criciúma. Nestas unidades, o Sesi Escola atende mais de mil alunos. No ano que vem, além de Lages, Videira deve completar a lista. Sonia Maria Rosa, coordenadora técnica da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Sesi, participou da implantação de todas. Ela destaca que o objetivo é criar a lógica da continuidade do ensino com serviços educacionais voltado ao desenvolvimento humano e orientado para o mundo do trabalho.

“Quando se tem esse processo completo, a resposta é muito positiva. A gente percebe pelo desempenho e destaque dos alunos que participam de avaliações internas, torneios nacionais e internacionais, especialmente nas áreas da tecnologia e robótica”. Sonia ressalta que há uma construção forte de pertencimento, identidade, acolhimento e confiança na comunidade escolar. A principal finalidade é formar o aluno para enfrentar as diversas situações da vida, potencializando a visão empreendedora e o desenvolvimento de competências de natureza tecnológica, social e pessoal.

Para os pais, essa era uma notícia muito aguardada. Como para a família do Elisandro Amorim de Souza, que tem a filha Ana Elisa Medeiros de Souza, de seis anos, no Sesi desde pequenininha. “A escola é a segunda casa deles. Para os pais, saber que vão continuar no mesmo ambiente, acompanhados dos mesmos colegas e professores nos deixa felizes. Estar no Sesi é muito bom”.  

O calendário de matrícula e rematrícula para trabalhadores da indústria e comunidade será divulgado pelo Sesi nos próximos dias.