Em outubro, 15 réus irão a júri popular por três tentativas e dois homicídios


A primeira sessão do Tribunal do Júri da comarca de Lages será nesta terça-feira (1º).

Por TAINA BORGES do NCI TJSC,
Lages/SC

📷 Taina Borges / NCI TJSC

No mês de outubro, o Tribunal do Júri da comarca de Lages tem pautadas quatro sessões, sempre nas terças-feiras, a partir das 10h. O Conselho de Sentença irá julgar casos em que houve dois homicídios e três tentativas de homicídios. Nesta primeira, marcada para o dia 1, o réu, reincidente em crime doloso, é acusado de tentar matar um homem a tiros. Eles teriam se desentendido por conta de um não pagamento de dívida pela aquisição de drogas no comércio ilícito.

A tentativa de homicídio, qualificada pelo motivo torpe e recurso que dificultou a defesa do ofendido, ocorreu em 2017, no bairro Maria Luiza. Na denúncia feita pelo Ministério Público, o réu possuía ilegalmente a arma usada no crime. Ele também responderá por isso. A vítima não morreu porque conseguiu fugir e recebeu atendimento médico.

No júri popular do dia 8 de outubro, cinco pessoas são acusadas de tentar matar, em 27 de janeiro de 2016, e matar, no dia 7 de fevereiro do mesmo ano, um homem por vingança. Ele teria furtado uma televisão de um dos réus e desobedecido as regras de uma organização criminosa.  

Outro homicídio relacionado à organização criminosa será julgado na sessão do 15 de outubro. Neste caso, envolvendo seis réus. Eles são acusados pela morte um homem a tijolada e paulada, em 2016, no Morro Grande. A vítima se autodenominava integrante de facção rival.

Em 22 de outubro, três homens irão a júri popular por tentativa de homicídio. Atualmente, estão em liberdade.  Todas as sessões, presididas pelo juiz Geraldo Corrêa Bastos, são abertas para quem quiser acompanhar os trabalhos.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enquete: participe e vote em quem você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2019

Lages a Nova Iorque com a Azul, a partir de junho

Internautas reagem a Mario Motta na bancada do ‘Jornal Nacional’