Fase decisiva segue até o próximo sábado (7) e conta ainda com as equipes da Sociedade Ginástica de Joinville; Basquete Jaraguá e C.B. Chapecó.

Por LD,
Lages/SC

📷 Divulgação

Começa logo mais às 17h, a fase de quadrangular final da 19ª edição do Campeonato Estadual Sub-19 Feminino de Basquete que será disputada no ginásio da Sociedade Ginástica de Joinville, no Norte de Santa Catarina. A fase final segue até o próximo sábado (7) e quem irá abrir as disputas são as equipes ADLL/Leoas da Serra e C.B. Chapecó. Já às 18h30, o SGJ e o Basquete Jaraguá jogam na sequência completando a rodada.

De acordo com a Federação Catarinense de Basquete, quem vencer nesta quinta-feira (5) irá enfrentar os perdedores nesta sexta-feira (6); e no sábado (7), os perdedores se enfrentam, às 09h, e na sequência, os vencedores se encaram para definir quem será a equipe campeã do Estadual Sub-19.

As quatro equipes foram as primeiras colocadas entre as sete que iniciaram a competição. A primeira fase foi realizada em grupo único, com todas se enfrentando em turno e returno totalizando 42 partidas.

Saiba mais sobre as finalistas

·        Sociedade Ginástica de Joinville (10 vitórias e 2 derrotas)

A equipe que decide em casa foi a primeira colocada da fase de classificação com mesma campanha que o Basquete Jaraguá e ficando à frente no confronto direto. Além do melhor ataque do campeonato (60,9 pontos), a equipe tem a terceira melhor defesa (46,8 pontos sofridos) e conta com três bons destaques no ataque: Maria Vitória (15,3 pontos), Janaína (15,14 pontos e cestinha do Sul-Brasileiro da categoria) e Jheiny (9,3). O técnico é Fabiano Borges.

·        Basquete Jaraguá (10 vitórias e 2 derrotas)

Campeãs em 2015, o Basquete Jaraguá quer recuperar o título da categoria e conta com uma forte defesa para chegar ao objetivo. A melhor defesa da competição sofre 44,1 pontos de média por jogo enquanto marca 54,9 pontos no ataque (3ª melhor marca da primeira fase). Além de um forte sistema defensivo, o ataque tem Kamila de Lima (11,2) como destaque, além da liderança de Carolzinha (destaque do Sul-Brasileiro da categoria), a pivô Pétula, as jovens Emily e Heleninha. O técnico é Júlio Patrício.

·        ADLL/Leoas da Serra (7 vitórias e 5 derrotas)

Com um elenco enxuto e uma rotação pequena, a equipe de Lages conta com um time entrosado para tentar surpreender as líderes da primeira fase. Os pontos fortes do time são ter a segunda melhor defesa da competição (44,6 pontos sofridos) e o entrosamento entre as atletas. No ataque, a ADLL tem o 5º melhor desempenho (52,3) e a pontuação é bem distribuída entre o quinteto Lauro (13,8) e Luana, Luísa, Stephanie e Nathália (todas entre 8 e 10 pontos de média).

·        C.B. Chapecó (7 vitórias e 5 derrotas)

As atuais campeãs chegam para defender o título com a quarta colocação da primeira fase, 4ª melhor ataque (52,7 pontos) e 4ª melhor defesa (51,1 pontos sofridos). Para surpreender e chegar ao bicampeonato, o time conta com dois destaques ofensivos de peso: Thainá dos Santos (16,3) e Maisa Marçal (13,0 e cestinha da competição em 2018).