No intervalo da manhã, os conferencistas tomaram o Café da Biodiversidade, uma mesa de alimentos orgânicos produzidos por intermédio do Projeto Consumidores e Agricultores em Rede.

Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML

Lages sedia a V Conferência Intermunicipal de Segurança Alimentar e Nutricional, evento realizado na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), nesta terça-feira (27 de agosto), reunindo representantes dos 18 municípios integrantes da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), quando serão eleitos delegados municipais para a conferência estadual que se realizará em Florianópolis.

Presentes à abertura do evento, na manhã de hoje, estiveram o vice-prefeito e o secretário de Assistência Social de Lages, respectivamente, Juliano Polese e Samuel Ramos, além do coordenador do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Hélio Furlan.

“O tema desta V conferência é ‘Vozes, Direito e Fome’, o qual traz como principal objetivo ampliar e fortalecer os compromissos políticos para a promoção da soberania alimentar, garantindo o direito humano à alimentação adequada e saudável, bem como assegurando a participação social e a gestão Inter setorial no Sistema, na Política e no Plano de Segurança Alimentar e Nutricional”, falou Hélio Furlan.

A conferência contou com painel de debate, com participação dos especialistas em administração e fomento às políticas públicas, Rui Alvacir Netto e Natal Magnanti, e da coordenadora de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado de Santa Catarina, Naiane Hoffmann.

No intervalo da manhã, os conferencistas tomaram o Café da Biodiversidade, uma mesa de alimentos orgânicos produzidos por intermédio do Projeto Consumidores e Agricultores em Rede.

Paralelo à conferência foi realizada a Feira da Agricultura Familiar e Economia Solidária. Também houve a distribuição de mudas de hortigranjeiros fornecidos pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca.

Lages Faz o Dever de Casa

A coordenadora do setor de Segurança Alimentar e Nutricional da Prefeitura de Lages, Cláudia Bassim, afirma que Lages está em dia com todos os compromissos pertinentes à política nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

“Em Lages existem o Consea e a Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), por exemplo, e a implementação desta política reverte no direito de o município receber verbas federais. A Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação, juntamente com a Ecosserra (cooperativa) receberão equipamentos que totalizam valor de cerca de R$ 900 mil. São recursos utilizados na compra de câmaras frias, balanças, veículos etc”, informa Cláudia Bassim.

“Em nível municipal, à política de Segurança Alimentar e Nutricional engloba, por exemplo, a Cozinha Comunitária, o Banco de Alimentos, a Padaria Comunitária, onde alimentos são distribuídos in natura ou então preparados (refeições), atendendo demanda alimentar nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e em casas asilares, prioritariamente”, explica Cláudia.