A Secretaria do Meio Ambiente e Serviços Públicos está intensificando a chamada à população, pois até agora apenas 60% das sepulturas foram recadastradas.

Por ALINE TIVES da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Maurício Santos / Arquivo / LD Comunicação

Proprietários e familiares de pessoas que tenham sepulturas, jazigos e gavetas no Cemitério Municipal Nossa Senhora da Penha precisam ficar atentos ao prazo de recadastramento. A atualização dos dados, que iniciou em junho, deverá ser finalizada até o dia 30 de setembro.

A Secretaria do Meio Ambiente e Serviços Públicos, responsável pela manutenção dos cemitérios, está intensificando a chamada à população, pois até agora apenas 60% das sepulturas foram recadastradas. Os titulares e responsáveis devem comparecer diretamente na Secretaria, localizada na rua Germiniano Cordeiro, 202, no bairro Coral, com atendimento das 13h às 19h, ou pelos fones 3221-1068 e 3221-1072.

O serviço de atualização é imediato. As famílias que não têm o título em mãos por alguma razão de perca ou não localizado é solicitado que entrem com o pedido de segunda via, no protocolo da prefeitura. Este trâmite demora aproximadamente três a quatro dias.

Serão atualizados dados como telefone para contato, nome da pessoa responsável pela sepultura para um contato imediato, quantas pessoas sepultadas da mesma família, entre outras informações.

Até o ano de 1985, as escrituras eram redigidas a mão e algumas datilografadas. Com o tempo ficam quase inelegíveis, portanto reforça a necessidade da atualização de dados. “Temos projeção de um novo sistema para os cemitérios municipais, oferecendo maior comodidade à comunidade lageana, mas para isso é muito importante esta atualização”, afirma a Gerente de Cemitérios, Isabel Cristina Stanck de Oliveira.

Segundo o secretário do Meio Ambiente, Eroni Delfes Rodrigues, a ideia é zerar as sepulturas sem identificação. Já está sendo idealizada uma plataforma digital para os cemitérios municipais, junto ao site da prefeitura, através de um link de acesso e consulta por localização de sepultura, nome do sepultado e também por nome do concessionário. “Ressalta-se que constam hoje no sistema do Cemitério Nossa Senhora da Penha, 8.914 sepulturas cadastradas e com a atualização destes dados estaremos também solicitando aos concessionários e responsáveis a colocação de lápide”, afirma o secretário.

A meta é atualizar os cadastros dos cemitérios municipais até dezembro. Paralelo ao recadastramento das famílias que comparecem na Penha, já foi pontuado a necessidade de atualizar os dados também no Cemitério Cruz das Almas. “Pensamos numa Lages como referência nos serviços de cemitérios, e estamos caminhando para esta conquista. A cultura e conservadorismo de nosso povo são por sepultar, sendo a última morada. Respeitamos a vontade de cada pessoa que nos procura, e que o desejo de seu ente querido seja preservado em sua totalidade”, destaca a gerente.