Prefeito Antonio Ceron visitou artesãs da Diretoria de Inclusão e Cidadania e aprofundou informações sobre o trabalho.

Por DANIELE MENDES DE MELO da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Toninho Vieira / ASCOM PML

No final da tarde desta quarta-feira (31 de julho), o prefeito Antonio Ceron foi recebido pelas artesãs que prestam serviços à Diretoria de Inclusão e Cidadania, da Secretaria de Assistência Social e Habitação, nas funções de instrutoras dos cursos de artesanato em 35 bairros de Lages, abrangendo 545 alunas de várias faixas de idade, em turmas com 20 mulheres cada uma. Os encontros são quinzenais, em associações de moradores, salões de igreja e outras dependências públicas. No Centro e Conta Dinheiro, por conta da alta procura e demanda, o número de componentes do grupo é dobrado em cada um destes bairros.

A previsão é fechar agosto com 45 bairros atendidos e o total de cinco localidades rurais para reconhecer o talento da mulher que vive no interior do município. Por enquanto as aulas deverão ser iniciadas no Distrito de Índios. “Vim acompanhar o trabalho destas mulheres, o que já faço há 30 anos em relação ao artesanato e Lages, estando sempre perto da sua atividade. Além de servir como um passatempo e forma de integração para elas, estas mulheres beneficiadas pelas oficinas nos bairros podem aproveitar o aprendizado e a oportunidade de colocar mais dinheiro dentro de casa. Elas produzem peças maravilhosas que quando são colocadas no comércio são um sucesso de vendas”, avalia o prefeito.

A cada dia útil da semana, as cinco monitoras atendem, cada uma, um determinado bairro de Lages. São ensinados trabalhos manuais em tecido, feltro, crochê, tricô, pintura, patchwork e valorização de elementos regionais, como o nó de pinho, porungo, vime e pinhão. No segundo semestre de 2019 serão introduzidas as aulas utilizando MDF. Mais de 90% da matéria-prima são comprados pela prefeitura, e o restante, doado por empresas.

No grupo receptivo ao prefeito, em reunião na sede da Diretoria, na rua Caetano Vieira da Costa, estavam também mulheres responsáveis pela produção dos artigos à venda na loja Armazém das Artes, localizada no Centro, sob supervisão da Diretoria. “Nos bairros temos a intenção de ajudar a formar mulheres empreendedoras, e na loja no Centro oferecemos o trabalho mais amadurecido elaborado pelas artesãs. Temos belos exemplos de mulheres que transpuseram seu poder, além de incrementar a renda de casa montaram seu próprio negócio em local fixo”, comemora a diretora de Inclusão e Cidadania, Rita Muniz.

Feiras

Nas próximas segunda, terça, quarta e quinta-feira (5, 6, 7 e 8 de agosto), será promovida uma feira de artesanato na Praça João Ribeiro (Praça da Catedral Diocesana), entre 9h e 18h, pela loja Armazém das Artes, com participação de 38 artesãs. O cronograma de planejamento da Diretoria prevê para setembro, com a finalidade de entrega em tempo hábil, o início da produção voltada ao Natal, época de alta movimentação de turistas na cidade à procura de presentes, souvenirs e mimos funcionais e decorativos para a casa.

No dia 14 de dezembro (sábado), na Praça Vidal Ramos Sênior (Praça do Terminal), será realizada uma feira envolvendo os melhores trabalhos de todos os bairros contemplados pelas qualificações, selando este ano de trabalhos e impulsionando métodos de vendas e lucratividade.

Com a previsão de inauguração da nova praça João Costa, modernizada e revitalizada, para dia 23 de novembro (um dia depois do aniversário de 253 anos de Lages), as artesãs poderão ganhar um novo espaço para comercializar seus artigos em lugar de visibilidade e amplo fluxo de clientes em potencial, com enfoque também em datas comemorativas, como Páscoa, Dia das Mães e Natal.

A Diretoria de Inclusão e Cidadania, vinculada à Secretaria da Assistência Social e Habitação, coordena os trabalhos nos bairros e na loja Armazém das Artes. A Diretoria funciona de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

Armazém das Artes, um encanto de loja para se apaixonar, no centro da cidade

A loja Armazém das Artes está situada entre o Museu Thiago de Castro (MTC), a Fundação Cultural de Lages (FCL) e o Laboratório São Lucas, onde podem ser encontrados artesanatos em madeira, fita tusa, bonecas, santas e bordados, entre outros. Da loja participam 40 artesãs divididas em quatro grupos: Arteterapia, Ciranda, Criarte e Associação Tramatusa. Está aberta de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30min às 18h. Nos dois primeiros sábados de cada mês das 9h às 17h, e nos demais das 9h às 13h. Contato: 3222-7674.