Evento reuniu cerca de 500 estudantes para a exibição gratuita do filme “O Amigo do Rei”.

Por ADRIANA PALUMBO da ATELIÊ ASSESSORIA DE IMPRENSA*,
Lages/SC

📷 Henrique Beling / Secretaria de Turismo de Lages

 
O Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense (Ficasc) teve sua pré-estreia nesta quinta-feira (29 de agosto) e reuniu cerca de 500 estudantes para a exibição gratuita do filme “O Amigo do Rei”. São alunos da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Santa Helena, Escola de Educação Básica (E.E.B.) Godolfin Nunes de Souza, E.E.B. General Pinto Sombra, Centro de Educação Profissional (Cedup) Renato Ramos da Silva, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV)/Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac). O evento foi realizado no Centro Serra Convention Center na quinta, no período da tarde, e foi seguido pelo plantio de 500 mudas de árvores. As mudas foram doadas pela Klabin e também pela família de Eduardo Fritsch Heinzen.

Documentário ficcional sobre o crime ambiental da barragem da Samarco em Mariana (MG), o filme  mostrou imagens da barragem e entrevistas com  pessoas atingidas, especialistas, representantes do Ministério Público (MP) e famílias desabrigadas, e mostrou o rastro de lama na natureza e a “morte” de rios.  Conta, de forma  ficcional, o cotidiano do deputado federal Rey Naldo nos bastidores do Congresso Nacional, mostrando as relações íntimas existentes entre política e mineração. “O filme aborda várias temáticas, desde a preservação do meio ambiente, a geografia, a geologia, os impactos ambientais causados por vários eventos que aconteceram ali, a atuação do Poder Público através do Ministério Público, e também as questões sociais. É importante trazer essa discussão para  estudantes e professores”, defende o diretor do Ficasc, Doty Luz.

O jovem Eduardo Saco, do 3ª ano da Escola Godolfin e do curso de Aprendizagem Industrial do Senac, gostou da iniciativa: “Achei bom, porque a gente fica mais informado. Nós, seres humanos, estamos esgotando os recursos naturais do nosso planeta. O filme mostrou bem isso: Estourou a barragem, as pessoas prometem e não cumprem.”

O Cedup participou do evento com cerca de 150 alunos, dos cursos de Saneamento e Biotecnologia. A diretora geral, Marcia Costa, ressalta a importância de se fazer a reflexão  sobre o que está acontecendo na questão ambiental.  “Esse filme  mostrou os dois lados. Nós vamos refletir e discutir sobre isso, como foi pontuado. São esses estudantes, essa geração que vai poder mudar esse cenário tão triste que vimos agora, finaliza.

O Ficasc será realizado entre os dias 10 e 14 de setembro, sediado nas cidades de Lages, Urubici e São Joaquim. Em Lages entre os dias 10 e 14, Urubici no dia 12, e São Joaquim no dia 13. Estima-se que em torno de três mil pessoas serão alcançadas. Os temas são soberania, alimentar, questões urbanas, mudanças climáticas, degradação ambiental, povos e territórios e esportes de aventura.

O Festival é apoiado pela prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural de Lages (FCL) e das secretarias do Desenvolvimento Econômico e Turismo, da Educação e de Serviços Públicos e Meio Ambiente. Alunos dos cursos da Escola de Artes Elionir Camargo Martins e da rede pública municipal de ensino acompanharão as sessões. Cinco sessões serão realizadas na Praça do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), e inclui-se uma palestra do fotógrafo renomeado, do Rio de Janeiro, Flávio Veloso, um bate-papo no dia 13 de setembro, às 15h, com a abordagem “Fotografia de Paisagem: Abrindo a Caixa Preta”. A produção é da Base Cultural, Secretaria Especial da Cultura e Ministério da Cidadania/Governo Federal, além de haver patrocínios e parceiros ao Festival.

A primeira edição do Ficasc integra a Rede Latino Americana de Festivais de Cinema Ambiental, e contará com 36 títulos, de 15 países, entre curtas, médias e longas-metragens, organizados em seis programas: Mostra Contemporânea, Mostra Escola, Mostra Latina, Mostra Montanha, Mostra Noruega e Circuito Universitário. Além da exibição de filmes em 50 sessões de cinema gratuitas, debates, exposições fotográficas, oficinas e atividades comunitárias compõem a programação. Informações adicionais podem ser acessadas em www.ficasc.com.br.

📷 Henrique Beling / Secretaria de Turismo de Lages

📷 Divulgação

*Com colaboração de Daniele Mendes de Melo, da ASCOM da Prefeitura de Lages