Confirmado! Quinta edição do Comunidade Melhor, será no último sábado de agosto, beneficiará quem mora nos bairros e loteamentos Penha, São Miguel e Nadir.

Por DANIELE MENDES DE MELO da ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML
O dia cinzento de sexta-feira deu lugar ao céu azul neste sábado (3 de agosto) e, com manhã gelada e sob 3ºC à sombra, os dez mil habitantes dos bairros e loteamentos próximos à BR-116 - onde estão alguns dos principais empreendimentos do eixo industrial de Lages, sendo Santa Mônica, Caroba, Boqueirão e Vista Alegre, tiveram a seu dispor o mutirão de serviços públicos da prefeitura e de empresas e entidades parceiras do Programa Comunidade Melhor, a fim de sanar a maioria das deficiências urbanas destes locais. A próxima edição está programada para os bairros e loteamentos Penha, São Miguel e Nadir, no último sábado de agosto, 31. Até agora foram atendidos 22 bairros das regiões do Santa Catarina, Habitação, Conta Dinheiro e Santa Mônica, com mais de 6.800 atendimentos sem contar este dia 3 de agosto, pois ainda não foi feito o fechamento. O colegiado de secretários, executivos e diretores da prefeitura receberam os moradores neste sábado, coordenados pelo prefeito Antonio Ceron e pelo vice, Juliano Polese.

Tudo para o povo em um só lugar

Neste dia 3, trabalhadores municipais executaram patrolamento na rua Grêmio Porto-alegrense e ajuste de calçamento na rua Aliados Futebol Clube. O Dia D foi promovido somente pela manhã devido às baixas temperaturas desta onda de frio e centralizou suas atividades no Centro de Referência de Assistência Social (Cras V), onde no pátio estavam expostos os mecanismos de proteção e resgates em situações de risco; entrega de 600 mudas de chicória, alface, brócolis, repolho, manjerona e salsa e de 100 kits com sementes de beterraba, cenoura, feijão de vagem, rúcula, abobrinha e salsinha, cultivadas no Horto do Guarujá; cortes de cabelo e embelezamento; cadastramento para novas castrações de cães e gatos, pois a região já foi atendida em ocasião anterior, com 100 vagas (20 para as protetoras voluntárias e 80 para a comunidade); orientações do Banco do Emprego; divulgação de cursos oferecidos pelos programas Qualifica Melhor Lages e Mulher Lages e sobre o Banco do Emprego; instruções sobre a expedição de documentos (CPF e carteira de trabalho); escolinha de trânsito; informações em relação ao consumo consciente da água, importância da ligação adequada para saneamento básico, sobre o Complexo Araucária e meio ambiente; atualizações sobre o Complexo Ponte Grande; dicas de assistência social e habitação, como os programas Lages Minha Terra Melhor e Lages Meu Lar Melhor; recomendações aos consumidores sobre endividamento, empréstimos e cuidados com o pagamento de boletos falsos ou clonados, e aconselhamentos sobre microcrédito. No quintal do Cras são cultivadas saladas e temperos em uma horta comunitária do Projeto Colheita Feliz, e todos os moradores podem se sentir à vontade para buscar as plantas e levá-las para sua casa (a 42ª horta a ser entregue no meio deste mês está montada no bairro Guarujá, onde 30 famílias ficarão responsáveis por sua manutenção e replantios). A Unidade Básica de Saúde (UBS) do Santa Mônica esteve de portas abertas para atender a comunidade com um compacto de seu trabalho diário. “As operações nos bairros são um complemento do que fazemos no dia a dia, naquela premissa de zelarmos pelas pessoas e pelo dinheiro público. E nesta noite tivemos uma prova de que não são apenas os serviços de infraestrutura que fazem diferença na vida de um cidadão, mas sim a acolhida. Foi uma madrugada de frio intenso e a Defesa Civil levou 20 pessoas ao Abrigo Temporário de Inverno, incluindo acionamento do Samu para levar à UPA aquelas pessoas que precisaram de ajuda. O serviço de Abordagem Social tem um papel incansável e no total foram 48 acolhimentos ao Abrigo nesta madrugada”, reflete o prefeito Antonio Ceron. Já o vice Juliano Polese ressalta: “A melhor maneira de absorvermos o que a comunidade pensa é ouvi-la, e os servidores que estão nos bairros de segunda a sexta são os emissores desta mensagem. O trabalho do servidor começa já na escuta nas ruas.”

Cinco dias que irão se transformar em quase um mês de atenção àquela região

📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML

Não se pode esquecer que equipes de servidores e máquinas pesadas da prefeitura estão com a execução de trabalhos intensificada na parte alta da cidade desde segunda-feira (29 de julho) e estima-se que os serviços devem perdurar até daqui mais duas semanas, até que sejam entregues a contento da população. Durante a semana, mesmo com clima instável, foram feitos limpeza geral e retirada de lixo em canteiros e nas margens de passeios públicos (calçadas), roçada, poda de árvores, manutenção em postes de iluminação pública, pintura de sinalização horizontal de trânsito, meios-fios e faixas de pedestres; revitalização em parques e abrigos de passageiros de ônibus, e reposicionamento de lajotas e paralelepípedos em via de rolamento. Além disto, patrolamento e cascalhamento com pedra britada compactada em vias de chão batido, abertura de valas, desobstrução de bocas de lobo por onde passam os resíduos sanitários, limpeza de córregos, reforma de tampas de bueiro e colocação de tubos de concreto.

Os reparos estão sendo feitos por 50 operários e por máquina motoniveladora (patrola), retroescavadeira, caminhões basculantes (caçambas), trator de esteira e caminhão hidrojato, além de aparelhos manuais. A prefeitura conta com 1.600 pedidos deste tipo de demanda e não parou de atender o restante de Lages enquanto seu enfoque esteve na parte alta do perímetro urbano. Todos são analisados, verificada sua urgência e atendidos na medida do possível, considerada a viabilidade de capital humano para execução. “Eu gostei do serviço. Deu um dia bonito, é primordial que as pessoas participem e vejam o que está sendo feito”, resume o operador de máquinas, Sebastião Paes Farias, 54 anos, morador da rua Clube de Regatas Flamengo.

O Santa Mônica é o bairro daquela região com maior número de moradores, em torno de quatro mil. “A lista mais extensa de pedidos é sem dúvidas de melhorias em infraestrutura. Estamos satisfeitos porque a gente consegue fazer o desengavetamento de pedidos antigos que estavam há tempos parados”, justifica a presidente da Associação de Moradores, Marivane Brugnarotto.

Unidade de Saúde atende com médico e dentista

Sábado também foi dia de cuidar da saúde e aquelas pessoas que trabalham de segunda a sexta-feira deram uma pausa para ir até a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Santa Mônica e fazer um check-up clínico básico: Verificação de sinais vitais e de taxa glicêmica; avaliação antropométrica (peso, estatura, dobras cutâneas e circunferências e medidas secundárias como Índice de Massa Corporal - IMC); testes rápidos de hepatites B e C, HIV/Aids e sífilis; distribuição de creme e escova dental; orientações e entrega de mudas de plantas medicinais fitoterápicas ora-pro-nobis, açafrão, babosa e yacon para a comunidade poder replantar e fazer o uso saudável, cultivadas pelo Projeto Chá & Saúde da UBS do bairro Tributo, e atendimentos médico, de enfermagem e odontológico.

Eliana Aparecida Moraes, 50 anos, mora na rua Grêmio Atlético Guarani, e é dona de casa. Ela é conhecida dos funcionários da Unidade, pois, devido ao seu problema de vista, de vez em quando recorre ao pessoal. Ela aproveitou para verificar sua pressão arterial e taxa de glicemia. “Eu sofri uma queda e perdi a visão total do olho esquerdo. Eu procuro ajuda aqui, ou na UPA, consulto também em Florianópolis. Aproveitei e estou levando umas mudinhas para casa”, conta a paciente, que diz se sentir protegida pelo serviço em seu bairro. A Unidade possui 20 funcionários: Médico, dentista e auxiliar, enfermeira, técnica de enfermagem, educador físico, Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e auxiliar de serviços gerais. A gestora é Tatiane Matos.

Conta com duas equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) completas, formada por 23 servidores à disposição de quase dez mil pessoas no Santa Mônica, Caroba, Santa Cândida, Vista Alegre e parte do Boqueirão. A UBS realiza encontros do Grupo Saúde Alternativa e mantém a primeira Academia de Saúde de Lages. A segunda está na Unidade do Guarujá.


📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML