“Respeitando a legalidade e as normas vigentes vamos ajustar o trânsito da cidade visando mais segurança para motoristas e pedestres e com isso, melhorar a mobilidade urbana”, prefeito Antonio Ceron.

Por ARI JUNIOR da ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Greik Pacheco / ASCOM PML
O prefeito Antonio Ceron e o vice Juliano Polese receberam na manha desta sexta-feira (10 de maio) na prefeitura, representantes da Polícia Militar, Secretaria de Planejamento e Obras, Diretoria de Trânsito (Diretran), Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Procuradoria Geral do Município e da Administração e Fazenda para uma reunião sobre a definição das velocidades máximas permitidas nas ruas e avenidas do perímetro urbano do município.

De acordo com o prefeito Ceron todas as decisões serão definidas respeitando as normas e legislações de trânsito. “O que já determinamos hoje é que nas vias, na região de Escolas, Centros de Educação Infantil, Unidades de Saúde e Hospitais, a velocidade máxima será de 30 km/h. Isto foi unânime e representa segurança para todos. A partir de hoje a Diretran já inicia a sinalização destes locais”, disse.

Com relação as demais vias urbanas da cidade ficou definido que a Diretran, através do setor de engenharia de trânsito, irá realizar um estudo com base nos recentes investimentos em melhorias da mobilidade urbana, como a futura sincronização dos semáforos da cidade, para apresentar as sugestões de novos valores de velocidade até o final deste mês.  “Isto inclui avenidas importantes da cidade como Dom Pedro II, Camões, Duque de Caxias, Avenida Santa Catarina, Papa João XXIII, entre outras. Enfim, vamos fazer um mapeamento de todas as ruas e avenidas, de acordo com cada característica de trânsito local, para que possamos definir as novas velocidades”, comentou o coordenador da engenharia de trânsito da Diretran, Sérgio Todeschini.

O prefeito Ceron fez questão de salientar que nos estudos estarão dados técnicos e que representam o cotidiano do trânsito da cidade. “Para se ter uma ideia a Diretran está fazendo o trabalho de contagem de veículos em determinados horários nas principais avenidas da cidade. Em dois pontos da avenida Dom Pedro II registramos a passagem de mais de 24 mil veículos num período de 12 horas. Por isso, temos que encontrar alternativas inteligentes para melhorar a nossa mobilidade urbana, dentro da Lei, e claro, com segurança para todos”, concluiu o prefeito.

Outra questão já definida é com relação a velocidade nos acessos à cidade: sul, norte e no sentido à fábrica da Brahma (saída para São Joaquim). Nestas vias a velocidade máxima continua em 80 km/h.