Na última quarta-feira (15), foram ouvidas cinco pessoas ligadas à Saúde em Lages na 5ª sessão pública de oitivas da CPI.

Por EVERTON GREGÓRIO da CÂMARA DE LAGES,
em Lages/SC 

📷 Everton Gregório / Câmara de Lages
Cinco pessoas foram ouvidas ao longo desta quarta-feira (15) na 5ª sessão pública de oitivas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Pronto Atendimento Tito Bianchini. Os vereadores-membros da CPI colheram os depoimentos da diretora do Hospital Tereza Ramos, Andrea Berto; da médica reguladora da Central de Regulação de Internações Hospitalares (CRIH) da Região Serrana, Bianca Lopes Omizzolo; e dos médicos do P.A, Carlos de Lima Silva Filho, Luciano Fiorese e Rafael Rodrigues Araujo.

Além das perguntas de rotina e as de caráter técnico, a Comissão obteve declarações positivas dos depoentes, como na fala dos médicos e da diretora do HTR, que deixaram claro que a CPI já auxiliou para que houvesse um serviço mais ágil de atendimento, bem como a reabertura do 5º andar garantiu maior rapidez nos internamentos dos pacientes, além do advento da internação via clínico/médico, antes feito via especialista, o que também agilizou a saída do paciente do Pronto Atendimento para o Tereza Ramos.

O otimismo e a certeza de que o trabalho está sendo bem feito ficam evidenciados na fala do presidente da CPI, vereador Mauricio Batalha Machado (Cidadania): “Está indo de vento em popa. Pelo que a gente percebeu, pela fala dos médicos, diretores, enfermeiros, dos agentes administrativos que se manifestaram, é que a CPI já deu resultado. Isso é uma grande valia para todos os vereadores, para nós da CPI,de que o resultado não chegou ao fim do processo, mas que já está acontecendo, além de outros que poderão ter até o final”, destacou.

Para o relator da CPI, vereador Jair Junior (PSD), foram depoimentos esclarecedores e importantes para a elaboração do relatório final. “Nos reunimos depois das oitavas, tomamos algumas decisões e na próxima semana voltaremos a nos reunir. Devido a um procedimento judicial e desdobramentos das investigações, pediremos a prorrogação do prazo por mais 60 dias, como está previsto na legislação”, apontou o edil. Outro assunto deve ser arrolado ao processo ainda. Segundo o presidente Mauricio, na próxima semana este ponto deve passar pela apreciação dos demais vereadores na sessão plenária da segunda ou terça-feira.

Confira a íntegra dos depoimentos nos dois vídeos em nosso canal do YouTube.

Primeira Parte: https://www.youtube.com/watch?v=ysc-v_CiRbU
Segunda Parte: https://www.youtube.com/watch?v=E0cLdBhGybU