Para esta quarta-feira (8) está prevista mais uma carga de 20 toneladas de asfalto que será utilizada em outros bairro para manutenção de ruas.

Por ARI JUNIOR da ASCOM PML,
em Lages/SC 

📷 Ari Junior / ASCOM PML

Na tarde desta terça-feira (7 de março), a equipe de serviços da Secretaria de Planejamento e Obras atuou na operação tapa-buracos de algumas ruas dos bairros Ferrovia e Caravágio. Para a execução dos trabalhos foram utilizadas 21 toneladas de asfalto em toda a extensão das vias: Érico Veríssimo, José Gayoso Neves e Marechal Artur da Costa e Silva.

De acordo com o presidente da Associação de Moradores do bairro Ferrovia, Adilvo Romeu Vargas, estas ruas recebem um tráfego muito intenso de veículos, principalmente de caminhões pesados, pois nesta região estão sediadas muitas empresas que trabalham com madeiras. “Infelizmente os caminhões pesados danificam o asfalto. Mas fizemos o pedido na prefeitura e a Secretaria de Planejamento e Obras atendeu nossa solicitação. Temos a manutenção das vias com asfalto e também o patrolamento e cascalhamento das ruas sem pavimento. O serviço está ficando muito bom”, disse.

O secretário de Planejamento e Obras, João Alberto Duarte, salientou que o trabalho de manutenção das vias urbanas é constante e diário. Para esta quarta-feira (8) está prevista mais uma carga de 20 toneladas de asfalto que será utilizada em outros bairros para manutenção de ruas. “Temos ainda a possibilidade de até sexta-feira chegar mais uma carga de 20 toneladas da empresa fornecedora. Isso irá representar mais de 60 toneladas de asfalto em uma semana e que serão usadas para a manutenção de parte da malha viária da cidade”, comentou.

João Alberto citou ainda que o planejamento de trabalho de manutenção é minucioso, pois o município possui cerca de 800 quilômetros de vias urbanas, destes, quase 500 quilômetros possuem algum tipo de pavimento e o restante não. “Muitas vezes nossos servidores trabalham até nos finais de semana para aproveitarmos o tempo bom, já que o nosso inverno é frio e úmido, o que acaba prejudicando o andamento de muitos serviços”, concluiu o secretário.