Equipes empataram em 1 a 1 no tempo normal.

Por OGOL.COM.BR,
em Florianópolis/SC 

📷 Frederico Tadeu / Avaí FC

Após empate em 1 a 1 no tempo normal, o Avaí bateu a Chapecoense nos pênaltis, com participação do VAR, para ficar com o título catarinense sete anos depois da última conquista. 

A final foi de muitos erros. Jogando fora de casa, a Chape se fechou e apostou nos contra-ataques. Já os donos da casa não conseguiram assumir o protagonismo do jogo. 

Régis achou a resposta para um jogo fechado com um chute de fora da área. E que chute! O atacante soltou uma bomba e acertou o ângulo para abrir o placar para o Verdão do Oeste. 

A pressão do Leão foi mais forte na volta do intervalo. Gegê chegou muito perto de empatar em cobrança de falta perto da área. A bola passou pela barreira, mas acertou o poste. 

O empate saiu aos 30. Luan Pareira apareceu na direita e fez o cruzamento para Alex Silva, do outro lado, completar de cabeça e igualar o clássico. 

A decisão ficou para os pênaltis. E até nos pênaltis teve VAR. Vladimir pegou a cobrança de Aylon e, na última cobrança, Bruno Pacheco mandou no travessão e a bola quicou na linha. O VAR confirmou: a bola não entrou, e o título é avaiano!