Rafael Vaz foi o responsável por marcar o único gol da partida.

Por ESPN.COM.BR,
em Rio de Janeiro/RJ

📷 Mailson Santana / Fluminense FC

A chuva que caiu no Rio de Janeiro fez com que Fluminense e Goiás demorassem mais do que o imaginado para fecharem a primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo foi marcado pela queda na iluminação do Maracanã, que atrasou em mais de 20 minutos a cobrança de pênalti de Luciano, e também pelo árbitro de vídeo, que entre outras polêmicas anulou o gol marcado por Everaldo.

Para piorar a noite do torcedor do Fluminense, o Goiás ainda marcou nos minutos finais com Rafael Vaz, ex-Vasco e Flamengo, vencendo por 1 a 0 no retorno à elite do futebol nacional e estreia do técnico Claudinei Oliveira.

VAR, pênaltis e apagões

Depois de algumas poucas chances boas de cada lado, a arbitragem ganhou destaque com um lance muito confuso aos 28 minutos.

Bruno Silva foi derrubado na área por Yago e Dewson Freitas pareceu apontar para a marca do pênalti e mudar de ideia, assinalando um impedimento apontado pelo auxiliar. O vídeo, porém, mostrou que Kevin dava condições e o árbitro foi para o VAR. Após longos cinco minutos, o jogo seguiu sem nenhuma marcação.

O vídeo voltou a ser usado aos 43, e desta vez foi marcada a penalidade no cabeceio de Yony González que Yago cortou com a mão. Mas a cobrança demoraria muito para acontecer.

Quando Luciano se preparava para a cobrança a iluminação do Maracanã caiu e foi necessário esperar por 24 minutos para que o pênalti fosse cobrado e a primeira etapa se encerrasse.

Com a iluminação restabelecida foi a vez de Tadeu brilhar. Estreante, o goleiro do Goiás caiu para o lado esquerdo e espalmou a cobrança de Luciano. Bruno Silva ainda tentou aproveitar o rebote, mas isolou.

Mais chuva e polêmica

O segundo tempo começou debaixo de muita água e o gramado dava sinais de que poderia sofrer com a chuva que deixava o Rio de Janeiro em alerta. 

O Goiás se mostrava satisfeito com a chance de levar um ponto do Maracanã, mas o Fluminense queria mais, e marcou seu gol. Mas nada é tão simples no Brasileirão com o VAR.

Everaldo recebeu pela esquerda, aos 26, e bateu forte no canto da meta defendida por Tadeu. Depois de comemorar, o VAR entrou em ação e o gol foi anulado. Na interpretação do árbitro, Luciano, que estava impedido, atrapalhou a ação do goleiro.

O time da casa seguiu tentando buscar seu gol, mas quem balançou a rede foi o Goiás.

Aos 44, a falta cobrada por Rafael Vaz foi cobrada rasteira, passando debaixo dos jogadores do Fluminense que saltaram na barreira. Apesar do gramado encharcado e do jogador que estava posicionado justamente para evitar a cobrança rasteira, a bola morreu na rede com o Rodolfo apenas observando.

Na próxima rodada

Na sequência do Brasileirão o Goiás entra em campo na quarta-feira, quando fará sua primeira partida no Serra Dourada recebendo o São Paulo, às 21h30 (de Brasília). Já o Fluminense joga no dia seguinte, às 19h15, contra o Santos, na Vila Belmiro.