“Além da demanda gerada pelos usuários da rodoviária, tem a questão dos alunos do Sesc e do pessoal que trabalha e se utiliza dos serviços prestados pela Diretran, Defesa Civil e demais órgãos instalados no prédio da rodoviária”, secretário Claiton Bortoluzzi.

Por IRAN ROSA DE MORAES da ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML

A Secretaria Municipal de Planejamento e Obras está implantando novos espaços para estacionamento de veículos em faixas paralelas ao ponto de acesso ao Terminal Rodoviário Dom Honorato Piazzera (para quem se desloca pela avenida Dom Pedro II). Neste espaço, cerca de 40 veículos, incluindo Vans escolares, podem estacionar.

Esta adequação estrutural atende a grande demanda de estacionamento gerada nos horários de entrada e saída dos alunos matriculados no Sesc, unidade localizada na avenida Dom Pedro II, esquina com a praça de acesso à rodoviária.

Os pais dos alunos aprovam e parabenizam a Prefeitura por estas o obras de ampliação e esperam que novos ajustes sejam feitos, como por exemplo, a delimitação das vagas, em ambas as faixas, à direita e à esquerda.

Para Sandro Matos, que diariamente transporta à escola do Sesc três netos, as faixas dos estacionamento oblíquos precisam de linhas de delimitação. Ele também sugere que a faixa à esquerda avance pelo menos mais 60 centímetros, para dentro da praça. Já Daniel Marques, pai de um menino que estuda no Sesc, disse que da forma como estão sendo delimitadas as faixas oblíquas está ótimo.

O secretário de Planejamento e Obras, Claiton Bortoluzzi, disse que as obras ainda não estão concluídas e que ajustes necessários e viáveis serão feitos. “Falta a pintura das linhas que limitam as vagas e uma série de outras adequações. Tudo está sendo avaliado e executado tecnicamente e o que for possível de se fazer, faremos, visando atender à demanda de estacionamento no local”, fala o secretário.

Bortoluzzi esclarece que as melhorias naquela praça de estacionamento faz parte do projeto de reforma geral da rodoviária. “Além da demanda gerada pelos usuários da rodoviária, tem a questão dos alunos do Sesc e do pessoal que trabalha e se utilizam dos serviços prestados pela Diretran, Defesa Civil e demais órgãos instalados no prédio da rodoviária”, esclarece Claiton Bortoluzzi.