Escola recontou a história do Brasil na Sapucaí, a partir de heróis negros e índios.

Por LD,
em Lages/SC 

📷 Mangueira homenageia a vereadora Marielle Franco, morta a tiros há quase um ano em avenida do Rio de Janeiro. (Foto: Rodrigo Gorosito / G1)

A Mangueira conquistou na tarde desta quarta-feira (6), o seu 20º título do Carnaval do Rio de Janeiro ao somar após a avaliação dos nove quesitos, 270 pontos. A verde e rosa ficou na primeira colocação do início ao fim da apuração, sendo que a partir do terceiro quesito (Mestre Sala e Porta Bandeira) ela se distanciou das demais escolas.  Em segundo lugar ficou a Viradouro seguida de Vila Isabel, Portela e Salgueiro. A Imperatriz Leopoldinense e Império Serrano caíram para a Série A do Carnaval do Rio.

Com um enredo bastante crítico a história do Brasil que estão nos livros escolares, a verde e rosa resolveu recontar a história do país, a partir de heróis negros e índios que foram esquecidos e não são mostrados nos livros de história do nosso Brasil. O enredo intitulado “História pra ninar gente grande” traz um apanhado de nomes de pessoas negras, índios e mulheres que batalharam ao longo dos anos, até mesmo, muito tempo antes do descobrimento – que no desfile foi tratado como invasão – pelos portugueses até os anos da ditadura militar em busca da igualdade dos direitos, e mostrar, que eles também são personagens que merecem e devem ter seu destaque.

A escola recontou a história com 3.500 componentes divididos em 24 alas, onde mostraram tribos que foram dizimadas pelos europeus quando chegaram em terras brasileiras em 1.500. 

A comissão de frente apresentou seis personagens que tem grande destaque na nossa história, entre eles, a Princesa Isabel, o imperador Dom Pedro II e o descobridor do Brasil, Pedro Álvares Cabral, que no desfile foram diminuídos e os negros e índios que já viviam no Brasil foram evidenciados e emoldurados.

📷 Comissão de Frente com nomes da história brasileira como Princesa Isabel, Dom Pedro II e Pedro Álvares Cabral. (Foto: Rodrigo Gorisoto / G1)

Na última ala, forte emoção com a presença da viúva da vereadora Marielle Franco, morta há quase um ano a tiros em uma avenida do Rio de Janeiro. Marielle era uma grande defensora das causas sociais.

Confira a classificação final do Carnaval do Rio de Janeiro

1.   Mangueira                                      270 pontos
2.   Viradouro                                       269,7 pontos
3.   Vila Isabel                                       269,4 pontos
4.   Portela                                            269,3 pontos
5.   Salgueiro                                        269,3 pontos
6.   Mocidade                                        269 pontos
7.   Unidos da Tijuca                             268,8 pontos
8.   Paraíso do Tuiuti                             268,5 pontos
9.   Grande Rio                                               267,9 pontos
10.   União da Ilha                                 267,7 pontos
11.   Beija-Flor                                       267,6 pontos
12.   São Clemente                                267,4 pontos
13.   Imperatriz Leopoldinense           266,6 pontos
14.   Império Serrano                           263,8 pontos

Desfile das campeãs

As seis primeiras colocadas do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro voltam à Sapucaí no próximo sábado, dia 9, a partir das 21h15 com a Mocidade, seguida de Portela, Salgueiro, Unidos de Vila Isabel, Viradouro e por fim, a campeã do carnaval do Rio, a Mangueira, por volta das 02h40.