Empresa enviou e-mail indicando que poderá cancelar voos, caso o Governo do Estado não renove acordo de incentivo que atualmente coloca o combustível das aeronaves com alíquota de 3,49% no ICMS.

Por LD,
em Lages/SC

📷 Arquivo / ASCOM PML

A Prefeitura de Lages através do prefeito Antonio Ceron (PSD) começou a se mobilizar após receber um e-mail encaminhado pelo diretor de Alianças e Distribuição da Azul Linhas Aéreas, Marcelo Bento Ribeiro, que indica para um possível cancelamento de voos regionais para Santa Catarina, caso o Governo do Estado não renove os incentivos que atualmente colocam o combustível das aeronaves com alíquota de 3,49% no ICMS. Caso não ocorra a renovação do acordo, que vence em março, a alíquota de ICMS subiria para 17%, que segundo eles, inviabilizaria a manutenção das operações.

No e-mail, o diretor afirma que esta malha só é possível graças à política de incentivos à aviação regional vigente no Estado, sendo que a alíquota de ICMS em 3,49% auxilia a companhia a continuar “desenvolvendo e ampliando sua malha regional porque as operações a partir de Santa Catarina têm custo reduzido, e assim dando sustentação de rotas regionais usualmente deficitárias”, explica Marcelo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Azul atua em 103 cidades do Brasil, das quais, seis estão em Santa Catarina, entre elas, Lages. Além da cidade da Serra, a empresa também atua em Florianópolis, Navegantes, Joinville, Chapecó e Jaguaruna e mantém negociações avançadas para entrar também em Caçador, no Meio Oeste.

Segundo Marcelo, a empresa tem atendido aos propósitos de desenvolvimento da economia catarinense e isso não pode ser interrompido de forma abrupta pela expiração do atual acordo, em março e espera que “tais providências possam ocorrer em tempo, evitando que tenhamos que recorrer ao cancelamento de voos regionais aqueles servindo Jaguaruna e Lages, além da interrupção dos planos de servir Caçador”.

Prefeitura de Lages se mobiliza

O prefeito de Lages, Antonio Ceron ao ler o e-mail imediatamente tomou providencias, sendo que irá acionar o presidente da Associação Empresarial de Lages (Acil), Sadi Montemezzo, para eu a entidade junte-se à causa e reforce a mobilização da prefeitura.

Além disso, o prefeito também já entrou em contato com o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, para relatar a situação e cobrar uma posição do Governo do Estado que seja favorável a Lages.  

Posicionamento ocorre após uma semana de anúncio de voos para Curitiba

O anúncio de que a Azul poderá cancelar voos regionais em Santa Catarina, caso o acordo de ICMS entre a empresa e o Governo do Estado não seja renovado, foi comunicado praticamente uma semana depois de a empresa ter dado a notícia que irá incrementar os voos regulares em Lages passando a fazer a rota Lages/Curitiba ligando a cidade da Serra Catarinense com outras 14 cidades brasileiras através de conexão com a capital paranaense.

“Agora, o Estado precisa resolver essa questão. Vamos lutar por isso, e de maneira nenhuma vamos aceitar a perda destes voos”, disse o prefeito Antonio Ceron.