O convênio que será assinado nesta quinta-feira (10), agilizará o processo, uma vez que, atualmente os exames levam mais de 30 dias para ficarem prontos e que sobrecarrega o IGP.

Por LD,
em Lages/SC

📷 Divulgação

Nesta quinta-feira (10) às 14h, ocorre no gabinete do presidente do Tribunal de Justiça, Rodrigo Collaço, a solenidade de assinatura de um convênio que irá permitir que policiais passem a portar kits de exames toxicológicos rápidos para utilizar em abordagens a usuários de drogas ilícitas presos em flagrante, a partir deste ano, uma iniciativa pioneira no Brasil. A solenidade contará com a presença do governador Carlos Moisés e do secretário de Segurança Pública, o coronel Araújo Gomes. As informações são do portal NSC Total.


Segundo o jornal, atualmente um laudo de constatação de substâncias ilícitas leva mais de 30 dias para ficar pronto, sendo que no ano passado, o Instituto Geral de Perícias (IGP) realizou mais de 18 mil exames como esse. A intenção do convênio é agilizar o processo e permitir que o IGP se dedique a realização de perícias mais complexas.

Os kits com reagentes de reação rápida são similares àqueles utilizados por policiais que atuam no combate ao narcotráfico nos principais aeroportos do mundo.