Cristopher Nunes é confirmado para novo mandato de presidente do Inter de Lages


Ele foi reconduzido ao cargo em assembleia realizada na última sexta-feira (11).

Por ASSESSORIA DO INTER DE LAGES,
em Lages/SC

📷 Cristopher Nunes (à dir.) inicia agora seu segundo mandato na presidência do Inter (Foto: Greik Pacheco)

Cristopher Nunes segue na presidência do Internacional de Lages. Sua permanência foi confirmada em assembleia realizada na última sexta-feira – a convocação havia sido feita na semana anterior na imprensa e no site do clube, conforme determinam a legislação e o estatuto colorado.

A prioridade do Inter neste ano será o retorno à elite do futebol catarinense, segundo o presidente – a Série B do estadual começa em junho. “Quando cheguei ao clube, em 2014, ele estava na Série B. Com a união de toda a cidade, conseguimos fazer o Inter retornar à Série A depois de mais de uma década de ausência. Vamos trabalhar para retornar mais uma vez. O histórico recente mostra que, quando nos unimos, ninguém segura o clube”, diz o presidente.

A reaglutinação de forças começou a ganhar corpo no ano passado, quando o Inter deu os primeiros passos para a formação de seu conselho consultivo. O conselho, instância prevista no estatuto do Inter, tem papel fundamental na definição do futuro do clube. Seus integrantes têm como prerrogativa participar diretamente do planejamento e das decisões a serem tomadas pelos integrantes da diretoria – são os membros da diretoria que têm a responsabilidade legal pelo clube.

No momento, um grupo mais restrito do conselho consultivo, formado por integrantes de entidades empresariais da cidade, trabalha no planejamento do Inter para os próximos anos. O documento a ser apresentado por esse grupo vai nortear os passos futuros do Colorado Lageano.

Desde a última atualização do estatuto do Inter, ocorrida em 2014, os mandatos no clube têm a duração de quatro anos. A próxima eleição está prevista pata dezembro de 2022, mas o clube pode antecipar uma eventual mudança de comando, caso seja do interesse dos conselheiros.



Nenhum comentário