Campanhas mobilizam comunidade lageana


Duas famílias, a do pequeno Miguel, e a de Indiane, contam com a solidariedade da população para auxiliar em seus tratamentos. 

Por LD,
em Lages/SC

📷 Campanhas para ajudar o pequeno Miguel, de apenas sete meses, e Indiane, de 25 anos, mobilizam o povo lageano. (Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação)

Que o povo lageano é um povo solidário, isso não há dúvida, mas mais do que nunca, a solidariedade dos lageanos tem sido mostrada nos últimos dias com duas campanhas que estão mobilizando toda a comunidade para angariar fundos para duas famílias que necessitam muito para os tratamentos de dois lageanos. Trata-se dos casos do pequeno Miguel, de apenas sete meses, e também da jovem Indiane, de 25 anos. Duas vidas e dois casos totalmente diferentes, mas que necessitam de recursos para os seus respectivos tratamentos.


Miguel precisa de ajuda para compra de remédio de R$ 500 mil a dose

O pequeno Miguel, de apenas sete meses, foi diagnosticado há cerca de três meses com Atrofia Muscular Espinhal (AME), doença que degenera os neurônios motores da coluna vertebral e a expectativa de vida, infelizmente, é de dois anos.

Para melhorar a qualidade de vida e também prolongá-la, a família buscou alternativa em um remédio que é indicado para o tratamento da AME, o Spinraza, mas a dose deste remédio que é importado dos Estados Unidos custa em média R$ 500 mil, como a família não tem condições, foi criada a campanha para angariar recursos. Além disso, a família entrou judicialmente para tentar conseguir que o remédio fosse adquirido pelo poder público. No início do segundo semestre de 2018, a Justiça havia determinado que o Estado e o Município arcassem com a compra das doses do Spinraza para Miguel, mas em decisão do final do ano passado, o juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude da Comarca de Lages, Ricardo Alexandre Fiúza, revogou a decisão, ou seja, tirou a obrigação do Estado e do Município de arcar com tais custos na compra do remédio. Os motivos para a revogação – que frustrou a família – não foram divulgados devido ao processo correr em segredo de justiça.

Nesta última terça-feira (15), a família e pessoas sensibilizadas com a situação de Miguel protestaram em frente ao Fórum Nereu Ramos, no Centro de Lages, visando chamar atenção do poder judiciário para rever a decisão. Segundo o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, a família ainda pode recorrer.

Mas enquanto o caso ainda não se conclui na esfera judicial, a família corre contra o tempo para arrecadar recursos. Miguel está internado há dias no Hospital Infantil Seara do Bem (HISB), na zona Norte de Lages. Para quem quiser contribuir e ajudar no tratamento do pequeno Miguel, a família criou uma vaquinha online (clique aqui para doar) onde a população, não apenas de Lages, mas de qualquer lugar do mundo, pode fazer sua doação.

Além disso, há outras formas para contribuir com a campanha do Miguel, desde a doação de produtos, entre eles, fraldas tamanho M. Quem quiser saber mais informações sobre o caso e também saber como ajudar pode entrar em contato com a mãe do pequeno Miguel, Cristina Varela Teixeira de Liz pelo telefone (49) 9 8882-1760.

Indiane conta com sua ajuda também

Uma jovem de apenas 25 anos que teve a vida transformada totalmente no final do ano passado após um acidente de trânsito. Indiane Clarice Conrado, mãe de uma menina de nove anos e um menino de dois anos, sofreu um grave acidente quando retornava para casa após o expediente do trabalho. Ela conduzia uma moto quando foi atingida por um carro no cruzamento das ruas Nilo Peçanha e Ilza do Amaral, no bairro Santa Maria, no último dia 19 de dezembro.

No acidente, Indy como é chamada por amigos e familiares, teve a coluna fraturada, o que acabou provocando a perda do movimento das pernas, além de perder um dos rins e ter a capacidade do outro reduzido a apenas 10%. Ficou nove dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres onde passou por cirurgias para a sua recuperação até que no último dia 10, ela recebeu alta e pode retornar à sua casa.

Indiane estava há sete meses trabalhando em uma empresa de call center, onde é teleatendente, devido a situação da colega, Luciana Ávila que trabalha na mesma empresa, teve a iniciativa de criar com o apoio de empresários de Lages, o projeto “Construindo com Amor” que visa adaptar a casa de Indy para essa nova vida e criou também uma vaquinha online (clique aqui para doar).

Além dessa, outra campanha também visa auxiliar na compra de uma cadeira de rodas motorizada para Indy que atende aos anseios da prescrição médica. Essa cadeira precisa ser confortável, com ajuste reclinável para atender as necessidades de Indy. O valor médio do equipamento é entre R$ 1,6 a 3 mil. Para isso, os colegas de empresa e os familiares criaram a campanha “Laços de Vida” que almeja arrecadar cerca de 350 a 400 quilos de lacres de latinha.

Para saber maiores detalhes sobre o caso de Indiane e também formas de contribuir na recuperação dela, o telefone para contato é (49) 9 9998-3842 com Chris Conrado.



Nenhum comentário