Senador catarinense tenta feito que só o lageano Nereu Ramos conseguiu há 74 anos.

Por LD,
em Lages/SC

📷 Diorgenes Pandini / DC
O senador Esperidião Amin (Progressistas-SC) confirmou na manhã desta sexta-feira (4), que é pré-candidato à Presidência do Senado. Até o momento são ao menos seis oponentes que tem o interesse ou já confirmaram que são pré-candidatos ao posto. São eles, Renan Calheiros (MDB-AL), Simone Tebet (MDB-MS), Major Olímpio (PSL-SP), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Álvaro Dias (Podemos-PR). As informações são do portal NSC Total.

Segundo a reportagem, o senador catarinense contou que a pré-candidatura teria tido uma boa receptividade e que não percebeu sinais de rejeição, mas afirmou que ainda é cedo para avaliar outros desdobramentos devido aos interesses pessoais, partidários e políticos em torno da eleição e que irá até Brasília no próximo dia 20 para buscar "entendimentos finais". 

Posicionamento dos demais senadores catarinenses

Eleito juntamente com Amin nas últimas eleições, o senador pelo PR-SC, Jorginho Mello afirmou que ainda é cedo falar sobre a eleição, mas afirmou que, se Amin estiver na disputa, “certamente apoiaria” o conterrâneo.

A NSC Total tentou contato com o senador Dário Berger (MDB-SC), mas não conseguiu resposta e aguarda o pronunciamento do parlamentar.

Feito que só o lageano Nereu Ramos conseguiu

Se de fato se confirmar a candidatura de Esperidião Amin e conquistar a vitória, será a segunda vez que um catarinense assumirá a presidência do Senado em um intervalo de 74 anos. O único que presidiu o Senado foi o lageano Nereu Ramos no período entre 1946 a 1951. Aliás, Nereu Ramos é também o único catarinense que chegou à Presidência da República.