Gleisi aposta no STF para evitar ‘violência’ contra Lula

Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), deu entrevista ao jornal Folha de S. Paulo e acredita que o STF irá reverter a decisão do TRF4 que condenou o ex-presidente à 12 anos e 1 mês de prisão.

Por GUILHERME VENAGLIA da VEJA.COM,
São Paulo/SP

📷 A senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT. (Foto: PT / Divulgação)

A senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT, verbalizou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo a esperança de muitos petistas: que o Supremo Tribunal Federal(STF) evite a “violência” que seria uma prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado a doze anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

“Não acredito que a corte suprema vai deixar acontecer uma barbaridade dessas. Seria uma violência não só contra o Lula, mas contra a democracia e o povo brasileiro, pela representatividade que ele tem no país”, disse a senadora. Gleisi também disse que o STF colocará “as coisas nos eixos”, ao criticar o TRF4 por supostamente ter condenado o ex-presidente “sem provas”.

A senadora afirmou que o PT vai inscrever Lula como candidato à Presidência da República e recorrerá à Justiça para mantê-lo na disputa. “A candidatura do Lula não se define no âmbito da Justiça criminal e sim da Justiça Eleitoral. E essa discussão se dará a partir de 15 de agosto. Até lá vamos trabalhar com o Lula pré-candidato”, completando que “já houve vários casos de candidatos com sentença que continuaram até o final, se elegeram e foram empossados”.

Gleisi ainda atribuiu a “vocês da mídia” as informações sobre possíveis nomes para assumir a candidatura petista se Lula tiver o registro barrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Questionada sobre as opções ventiladas nos bastidores, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, a presidente do PT respondeu que “não existe nenhuma discussão sobre isso” na legenda.

‘Eles combinaram’

A senadora reiterou a acusação feita pelo ex-presidente Lula de que os três desembargadores da 8ª Turma Criminal do TRF4, João Pedro Gebran, Leandro Paulsen e Victor Laus, formaram uma espécie de “cartel” para sentenciá-lo. “Eles combinaram o voto, sim. E mais: combinaram por uma questão corporativa, de autodefesa, de não abrir nenhum flanco de ataque, entre aspas, ao Judiciário”, criticou.

A decisão unânime, 3 votos a 0, que manteve a sentença contra o ex-presidente pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá (SP) e aumentou a pena em dois anos e meio diminuiu as possibilidades de recurso do petista. Sem divergência entre os magistrados, o petista perde o direito a propor embargos infringentes contra a decisão, o que permite que a pena seja executada em cerca de um mês.


Na entrevista, a presidente do PT também criticou o juiz federal substituto Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, que ordenou a apreensão do passaporte de Lula. Leite, chamado de “desqualificado” pela petista, teria “se metido num caso que não tem nada a ver com ele para ganhar cinco minutos de fama”. Responsável pelo processo contra o ex-presidente na Operação Zelotes, o juiz determinou, a pedido do Ministério Público, que o ex-presidente seja proibido de viajar alegando que a condenação no TRF4 tornou “real e iminente” a possibilidade de prisão de Lula.

Gleisi aposta no STF para evitar ‘violência’ contra Lula Gleisi aposta no STF para evitar ‘violência’ contra Lula Reviewed by Lages Diário on janeiro 29, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.