Assistência Social e Habitação adota medidas de otimização dos recursos para melhorar os programas e serviços


Substituição e reaproveitamento de materiais de expediente, readequação dos métodos de trabalho e priorização de compras básicas são algumas das ações encontradas para reduzir custos.

Por ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Henrique Valim / ASCOM PML

Assim como na iniciativa privada, a administração pública requer dos gestores estratégias, criatividade e principalmente resultados para que haja eficiência no atendimento e nas soluções de demandas econômicas, sociais e culturais de uma determinada comunidade.

Hoje em dia, com o cenário econômico desfavorável para a maioria dos municípios brasileiros, diversas prefeituras enfrentam dificuldades para adequar a realidade financeira ao fluxo de caixa. Em Lages, esta situação tem sido enfrentada como uma oportunidade para se reinventar. Tanto é assim, que na Secretaria de Assistência Social e Habitação, gestores, diretores e trabalhadores adotaram dez medidas de otimização de recursos para melhorar os programas e serviços do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Substituição e reaproveitamento de materiais de expediente, readequação dos métodos de trabalho e priorização de compras básicas são algumas das alternativas encontradas.

Segundo o secretário de Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos, essas medidas serão oficializadas. “Elas surgiram durante uma reunião de avaliação das atividades e planejamento para 2019. Neste momento, qualquer tipo de ação faz a diferença”, destacou Samuel.  

Dez medidas para reduzir os custos

1.   Encaminhar documentos internos via correio eletrônico para evitar o desperdício de papel e reduzir os custos de impressão.
2.   Reaproveitar papéis para criar blocos de notas com o intuito de diminuir os impactos ambientais.
3.   Substituir copos descartáveis por xícaras trazidas pelos próprios servidores.
4.   Diminuir variedades de produtos solicitados pelos serviços nas licitações e priorizar compras básicas.
5.   Cardápios pré-determinados pela nutricionista para evitar o desperdício de alimentos destinados aos serviços da Secretaria.
6.   Extinção de café e leite nas sedes da assistência social e do setor habitacional, priorizando o uso deste recurso próprio para manutenção das cestas básicas enviadas mensalmente as famílias em extrema vulnerabilidade.
7.   Estabelecer controles de frotas e atividades logísticas, identificar usuários, funções e demandas, com o objetivo de utilizar os veículos de forma assertiva para diminuir os custos com manutenção e combustível.
8.   Independente se o recurso destinado a viagens for municipal, estadual ou federal, será utilizado apenas em território catarinense com necessidade de justificativa e autorização do secretário.
9.   Artesãs lojistas beneficiadas pela Secretaria deverão oferecer em contrapartida mão de obra gratuita para disponibilizar cursos nos bairros com o propósito de evitar custos em novas contratações.
10. Estabelecer comissão de controle de gastos.



Nenhum comentário