Transul demite funcionário que fez ofensas a passageiros idosos

Funcionário era cobrador e postou em uma rede social declarações de ódio contra passageiros idosos.

Por LD,
Lages/SC

📷 Reprodução / WhatsApp
Um funcionário da empresa que presta serviços de transporte coletivo em Lages, na Serra Catarinense, foi demitido após a repercussão negativa de suas postagens em redes sociais com ofensas e declarações de ódio contra passageiros idosos. A empresa emitiu nota nesta quarta-feira (5) após a repercussão e declarou “não aceitar com atitudes radicais de desrespeito aos cidadãos”. (Leia a nota na íntegra ao final da matéria).

O fato ocorreu no início da semana quando o funcionário, um cobrador de uma das linhas da Transul publicou em uma rede social uma foto com a seguinte legenda “So da carijó... Odeio veio (sic) em onibus (sic) Pq q n morrem tudo de uma vez...”. O comentário foi amplamente divulgado com diversas críticas contra o funcionário e a medida segundo a empresa a ser tomada foi a demissão imediata do agora ex-funcionário.

📷 Reprodução / Facebook
Em uma outra rede social, o cobrador declarou que “apesar de não gostar de velhos eu sempre os tratei com respeito... e em nem um (sic) momento maltratei alguém... pq tenho respeito”, e reconhece que errou. “O q eu fiz sei q foi errado (sic)... Mas q n faz m* na hora da raiva”, explica. No final, justifica-se que “ninguém faz alguma coisa sem ter um motivo pra isso. Antes de me julgarem pelo q fiz, procurem saber o q eles fizeram pra mim”, conclui.



Leia na íntegra a nota oficial emitida pela Transul

“Em relação à ocorrência registrada nas redes sociais, no tocante à atitude de um cobrador de uma das linhas, citando de forma pejorativa e desrespeitosa a presença de idosos entre os passageiros, a direção da Empresa agiu com rigor, demitindo o funcionário.

Os dirigentes informam que, todos os funcionários passam por treinamentos de relações humanas, e que a premissa é sempre prezar com respeito a todas as pessoas, especialmente os idosos. Portanto, é inaceitável que um funcionário tenha agido, emitindo opinião radical sobre esses passageiros.

É perfeitamente compreensível que o caso tenha ganhado repercussão. E, por outro lado, a demissão imediata foi a alternativa tomada, exatamente pela Empresa não aceitar atitudes radicais de desrespeito aos cidadãos.

A Direção”.