Fort Atacadista deverá ser entregue até dezembro deste ano com geração de 250 empregos diretos e 500 indiretos em Lages

O município prestará todo aparato para agilizar a expedição de licenças pertinentes ao início das obras.

Por ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Greik Pacheco / ASCOM PML

O maior município da Serra de Santa Catarina, referência industrial e comercial num raio superior a 200 quilômetros, comemora a retomada do fôlego econômico e uma iniciativa comprobatória do otimismo que deve imperar nos gestores públicos, privados e principalmente, na população. Consiste na ousadia em abrir um negócio exponencial em Lages, na contramão de discursos negativos Brasil afora.

Fundado no Litoral Norte na década de 1970, o Grupo Pereira, responsável pelas marcas Fort, Comper e Atacado Bate Forte, sediado primeiramente em Itajaí, deverá ter sua filial da bandeira Fort em funcionamento até final deste ano em Lages. Na modalidade de atacarejo, deverá oferecer mais de oito mil itens, entre alimentos, bebidas, perecíveis, perfumaria e limpeza, além de um catálogo em açougue e farmácia.

Na manhã desta sexta-feira (24 de agosto), o gerente de galerias, Cristiano Caron e o engenheiro civil do Fort, Manoel dos Santos, representaram o proprietário do empreendimento, Manoel Inácio Pereira, em encontro com o prefeito Antonio Ceron, do qual participaram, ainda, o vice Juliano Polese; o secretário de Planejamento e Obras, Claiton Bortoluzzi; o arquiteto e diretor de Urbanismo e Planejamento, Roberto Provenzano e o procurador geral do Município (Progem), Agnelo Miranda. As autoridades conheceram o layout do projeto da área de 21 mil metros quadrados, onde será edificado o prédio de dez mil metros quadrados, destes, três mil metros destinados à área de vendas, localizada à margem da avenida Belizário Ramos (Carahá), no antigo viveiro da Floricultura Sempre Verde, com investimentos na ordem de R$ 30 milhões (terreno, infraestrutura, construção e maquinário).

Paralelamente à planta da loja em si, que será de médio porte, haverá ambientes de doca (armazenamento de mercadorias) e estacionamento com capacidade para 261 vagas, sendo 160 cobertas. Baseados em um mapa, rotas de acesso foram discutidas para facilitar os deslocamentos dos clientes lageanos, com estudo de fluxo de veículos. Serão criados 750 postos de trabalho diretos e indiretos.

Atualmente são 68 lojas do grupo no Brasil, presentes nos Estados de Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal e São Paulo, destas 19 lojas das marcas Fort e Comper estão em Santa Catarina. Unidades estão em construção em Blumenau, São Bento do Sul, Tubarão, Criciúma, Joinville e Barra Velha. São 13 mil funcionários do grupo investidor, mais de 154 mil metros quadrados de áreas construídas e R$ 5,8 bilhões de faturamento. Em 2017 as cifras chegaram a R$ 7,2 bilhões, com alcance de 24% de crescimento em relação ao ano anterior. “Previamente à escolha de Lages para receber uma nova filial foram feitos estudos de poder de consumo e aquisitivo de clientes potenciais. Os empreendedores conhecem Lages e gostam daqui. É uma cidade repleta de qualidades”, justifica o diretor de galerias do Fort, Cristiano Caron, concluindo: “a partir de agora vamos protocolar o projeto na Secretaria de Planejamento e Obras e na próxima quinzena iniciaremos a terraplanagem”.

Com esta notícia oficializada, o prefeito Ceron reconheceu a iniciativa lembrando a geração de empregos às famílias de Lages a arrecadação de tributos para contribuir à sustentação dos serviços públicos. “Todo investimento é bem-vindo. O Fort Atacadista abre sua primeira unidade na região serrana e se equipara à Berneck e Havan, que farão total diferença no impacto do panorama econômico do município. Quanto às incumbências burocráticas que cabem à prefeitura, as equipes técnicas estão orientadas a proporcionar celeridade aos trâmites e a empresa poder cumprir seu cronograma conforme planeja”, disse Ceron.