Mostra “Interior” inicia nesta sexta-feira, 4 de maio, no hall da FCL


A exposição circulou, em 2017, pela Rede SESC de Galerias em Joaçaba e São Bento do Sul, e agora inicia a Circulação 2018, através do Prêmio Elisabete Anderle 2017, passando por Lages, Concórdia, Chapecó e Criciúma.

Por ASCOM PML,
Lages/SC

📷 Divulgação

Pensar o lugar pode ter sentidos diferentes. Para os que ficam, no lugar de origem, da primeira casa, ele pode ser uma noção de pertencimento, mas para os que viajam e exploram territórios estrangeiros, lugar é antes uma descoberta. Em cidades grandes ou capitais, no contexto cosmopolita sempre a procura de relações humanas se dá por algum tipo de identificação. Seja por gosto, opções ou escolhas por modos de vida.

No caso dos artistas aqui reunidos, se deu pelo sotaque, o gosto pela polenta, pelo strudel, pelo pinhão, chimia ou só o simples fato de saber o que significa chimia, motivos suficientes para um contato entre pessoas do interior catarina.

A cultura do estado é mista pelo fato de ser tomada de imigração. A própria palavra “chimia” é um neologismo de mistura entre alemães e italianos. Ao mesmo tempo em que essas misturas são ricas em termos gastronômicos, culturais, da terra e costumes com uma estética curiosa, há uma educação rígida, cristã e por (muitas) vezes repressora que faz ode ao trabalho, principalmente braçal e ao conservadorismo, longe de considerar arte uma ocupação plausível ou profissional.

Os sete artistas nasceram ou foram criados em cidades em que a criação é moldada por todas essas relações, Concórdia, Chapecó, Joaçaba, Lages, Guabiruba, Jaraguá do Sul e Rio do Sul. Assim, o lugar, deslocamento, e fronteiras como formadores e modificadores de nossa identidade, são, em seus duplos sentidos usados como objeto de pensamento e criação dos trabalhos aqui propostos.

Com trabalhos de Diana Chiodelli, Gabi Bresola, Marcos Walickosky, Mariana Berta, Priscila L. Kolling, Sebastião G. Branco e Tina Merz., este circuito da “Interior” conta com uma nova publicação e ações paralelas, realizadas por cada artista que acompanhará as viagens no interior do estado.

A exposição circulou, em 2017, pela Rede Sesc de Galerias em Joaçaba e São Bento do Sul, e agora inicia a Circulação 2018, através do Prêmio Elisabete Anderle 2017, passando por Lages, Concórdia, Chapecó e Criciúma.

A abertura da Circulação 2018 será em Lages, no dia 4 de maio, sexta-feira, às 19 horas no hall da Fundação Cultural de Lages (FCL). A circulação 2018 é uma realização da Ombu produção, com curadoria e produção de Gabi Bresola e Marcos Walickosky, contemplada com o Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2017 e conta com o apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura e Funcultural. Apoio cultural: Fundação Cultural de Lages.



PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Um morre e outro fica ferido em acidente entre carro e ônibus em Lages

Transul demite funcionário que fez ofensas a passageiros idosos

Bombeiros auxiliam jovem que deu a luz em casa no bairro Guarujá