PF prende deputado João Rodrigues após ordem do Supremo

Deputado federal pelo PSD de Santa Catarina foi impedido de desembarcar no Paraguai e foi preso no Aeroporto Internacional de Guarulhos .

Por JULIA AFFONSO do ESTADÃO,
São Paulo/SP

📷 Parlamentar foi condenado em segunda instância a cinco anos e três meses em regime semiaberto por dispensa irregular de licitação. (Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados)

A Polícia Federal informou que prendeu na manhã desta quinta-feira, 8, em Guarulhos o deputado federal João Rodrigues (PSD-SC). A PF cumpriu o mandado de prisão expedido pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) após a decisão majoritária do Colegiado na terça-feira, 6, na qual foi determinado o início do cumprimento da pena.

João Rodrigues foi condenado em segunda instância a cinco anos e três meses em regime semiaberto por dispensa irregular de licitação.
Em nota, a PF informou que levantamento com apoio das adidâncias nos EUA e Paraguai identificou que o deputado estava no exterior e havia modificado seu bilhete de passagem, alterando o destino final do Brasil para o Paraguai.

"Com receio de que ocorresse a prescrição da execução da pena, prevista para a próxima segunda-feira, 12 , a Polícia Federal comunicou o fato ao ministro Alexandre de Moraes, presidente da Primeira Turma do STF, que autorizou a inclusão em difusão vermelha no banco de dados da Interpol (Polícia Internacional)", diz a nota da PF.

João Rodrigues foi impedido de entrar no Paraguai. O deputado embarcou em voo rumo a Guarulhos/SP, onde foi preso.

Na terça-feira, a Primeira Turma da Corte rejeitou recurso protocolado pela defesa do deputado, que pedia revisão da condenação pelo Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4), decretada em 2009, por fraude e dispensa de solicitação.


João Rodrigues é o terceiro deputado a cumprir pena. Paulo Maluf (PP-SP) e Celso Jacob (PMDB-RJ) estão presos.

Nenhum comentário