Jogadores celestes lamentam derrota para o Racing na estreia da Libertadores


Cruzeiro estreou fora de casa e acabou perdendo por 4 a 2.

Por LANCE!,
Buenos Aires, ARGENTINA

📷 Bruno Haddad / Cruzeiro

O Cruzeiro pode listar motivos para ter estreado na Libertadores com uma derrota por 4 a 2. Além da ausência do goleiro Fábio, liberado de última hora pelo clube devido ao falecimento de seu pai, Mano Menezes precisou reparar os desfalques por suspensão do zagueiro Léo, que foi expulso da última partida da Raposa pela Sul-Americana 2017, e o lateral Edílson, que recebeu o terceiro cartão amarelo no jogo final da Libertadores no ano passado.

Os fatores urgentes, além da força do adversário em casa, foram determinantes no resultado do jogo, que deixou o Cruzeiro temporariamente na lanterna do Grupo 5. Após a partida, o lateral-esquerdo Egídio frisou que a derrota veio por detalhes, mas mantém o otimismo para o próximo duelo em casa, contra o Vasco.

- Tivemos um volume bom, tivemos oportunidades, por um detalhe ou outro não saímos com a vitória. As oportunidades que eles tiveram, eles fizeram os gols. Agora, vamos concentrar, reerguer, não podemos perder em casa. Sabíamos que ia ser dificil. Tivemos maturidade. O time deles é bom. Sabemos. Mas o nosso também é. Foi um jogo de oportunidades, e eles foram mais felizes - disse o jogador em entrevista ao canal Fox Sports.

A presença de Thiago Neves no banco de reservas também gerou questionamentos. Entretanto, o jogador se mostrou satisfeito com a escolha de Mano Menezes e voltou a mencionar os erros da equipe na partida.

- Foi opção dele (Mano Menezes), o time já vinha num ritmo bom. Estou voltando de uma mini-temporada. Foi justo (ficar no banco). Perdemos para um time que jogou bem, jogou melhor. Libertadores não pode isso, não pode ter erro. Não é que jogamos mal, mas erramos muito. Errar contra um time desses não pode acontecer. Fica como aprendizado - disse o meia em entrevista ao canal Fox Sports.
Pela Libertadores, o Cruzeiro volta aos gramados na próxima quarta-feira, quando recebe o Vasco no Mineirão, às 21h45. Até lá, a expectativa é de que o comandante celeste volte a realizar alterações na equipe durante os treinos da semana.