Santa Catarina arrecadou mais de R$ 24 bilhões em 2017

O valor representa crescimento de 7,3% em relação a 2016.

Por LD,
Lages/SC

A Secretaria de Estado da Fazenda divulgou nesta segunda-feira (8), os valores arrecadados em 2017 em Santa Catarina através das receitas estaduais (ICMS, IPVA, ITCMD e taxas), além de repasses obrigatórios de tributos recolhidos pela União. E Santa Catarina fechou 2017 com um crescimento de 7,3% em relação a 2016, uma arrecadação tributária bruta de R$ 24,11 bilhões.


A principal fonte da arrecadação, foi o ICMS, que representou 79,16% de toda a arrecadação, R$ 19,11 bilhões ao todo, sendo que somente ele apresentou um crescimento real de 11,1%. De acordo com a Secretaria da Fazenda, o desempenho foi devido ao esforço fiscal, com 275 operações contra a sonegação e também a regularização de situações de empresas. “Nos últimos anos, a Fazenda de Santa Catarina investiu muito em recursos tecnológicos para consolidar as atividades de inteligência fiscal, aumentando o controle sobre o contribuinte”, explica Renato Lacerda, secretário estadual da Fazenda.

Desempenho por setores

Se considerar a arrecadação tributária de 2017 por setores, o que teve o melhor desempenho de forma isolada foi o setor têxtil, que representou 27,9% de recolhimento de ICMS, seguido de Embalagens (22,2%), Rede de Lojas (15,9%) e Supermercados (15,6%). Já setores considerados muito importantes para a economia, cresceram abaixo da expectativa, casos do Combustíveis (6,1%), Comunicação (1,8%) e Metalmecânico (0,7%), além do setor de Energia que apresentou o pior desempenho, sendo o único que apareceu com resultado negativo de -4,3%.

Desempenho mensal

O mês de dezembro foi o que apresentou o melhor desempenho do ano, arrecadando R$ 2,16 bilhões. Os meses de agosto e setembro também foram bem positivos. Já os piores meses de arrecadação foram fevereiro e maio. Mas, a Secretaria da Fazenda salienta que a arrecadação, como a atividade econômica, é cíclica.

Confira a arrecadação de ICMS por setor

Têxtil: 27,9%
Embalagens: 22,2%
Rede de Lojas: 15,9%
Supermercados: 15,6%
Agronegócio: 14,8%
Automóveis: 13,8%
Transportes: 11,9%
Medicamentos: 11,8%
Bebidas: 11,3%
Material de Construção: 10,5%
Combustíveis: 6,1%
Comunicação: 1,8%
Metal-mecânico: 0,7%

Energia: -4,3%

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages

Um morre e outro fica ferido em acidente entre carro e ônibus em Lages

Proprietário de padaria é morto após tentativa de assalto em Lages