Estrela da Seleção Brasileira, Maicon encerra carreira em casa

A vice-campeã olímpica pela Seleção Brasileira em 2004 e 2008, comandou Lages no futebol feminino como técnica e como jogadora.

Por OLAVO MORAES da FESPORTE,
em Lages/SC

📷 Antonio Carlos Mafalda / Fesporte

D
epois de 25 anos de uma carreira repleta de êxitos, com medalhas olímpicas, pan-americanas e passagens de destaque pela Seleção, Andréia dos Santos, a Maicon, encerra a carreira nos Jasc 2017. Em casa, diante da família e dos amigos. Comanda o time de Lages, atuando como técnica e jogadora.

A participação nos Jogos Abertos de Santa Catarina tem contornos inéditos. Pela primeira, vez Maicon joga diante de sua torcida, defendendo a cidade natal; marca a transição definitiva de atleta à técnica; e representa o final da carreira como jogadora.

“Estou muito feliz por estar em casa, perto da família, que pode me assistir jogando ao vivo. Quanto a aposentadoria, já vinha me preparando há um tempo. Está tudo certo”, explica, com largo sorriso e a tranquilidade de quem está convicto em ter tomado a decisão certa.

As constantes contusões abreviaram a carreira dentro de campo. Obrigaram Maicon, há alguns anos, pensar em parar. Facilitaram o projeto da aposentadoria. “Foi mais fácil, porque sempre as lesões me diziam para parar. Eu pensava: está na hora. E rompia alguma coisa”, destaca a filha de dona Leondina. “Melhorei e resolvi parar, porque tem a idade também. Não é fácil...”, brinca, com um sorriso maroto. Maicon completou 40 anos em abril passado.

Êxtase no Pan do Rio-2007

Ao longo dos 25 de carreira, Maicon teve destaque internacional com a Seleção Brasileira. Entre as principais conquistas com a camisa verde e amarela, estão as duas medalhas de prata nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Pequim-2008, e o ouro nos Pan-americanos de Santo Domingo-2003 e no Rio-2007. No Rio de Janeiro, um dos melhores momentos no esporte: “Maracanã lotado, a torcida aplaudindo e a medalha de ouro. É inesquecível”.


Realizada no esporte como atleta, Maicon agora segue em casa, a frente do time de Lages. Seu maior desafio, a partir de agora, é conseguir espaço maior para o futebol feminino no país: “Falta tudo, estrutura, patrocínio...”. Antes de se concentrar, definitivamente, na guerra pelo maior reconhecimento do esporte, Maicon quer vencer batalha menor: erguer a taça do futebol feminino dos Jasc 2017, nesta quarta-feira, dia 8.

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages