De forma inédita, Polícia Ambiental lança cartilha para cegos

A cartilha foi lançada na última terça-feira (28) durante a formatura dos Protetores Ambientais.

Por CATARINAS COMUNICAÇÃO,
em Lages/SC

📷 Catarinas Comunicação / Divulgação

C
inco temas das revistas em quadrinhos da série ‘Nosso Ambiente’, da Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina, ganharam uma nova versão e poderão ser lidas pelos cegos e por quem tem baixa visão. As cartilhas em braile foram lançadas durante a formatura dos Protetores Ambientais Mirins, nesta terça-feira (28). Esta ferramenta pedagógica em educação ambiental idealizada pela PMA de Lages é inédita em Santa Catarina.

O projeto de ‘Educação Ambiental Inclusiva – uma percepção do ambiente natural’ começou há cerca de um ano. A ideia surgiu de um desejo de estender os conhecimentos sobre alguns temas para esse público. A sensibilização ambiental adaptada para os cegos vai começar pela fauna, flora, água, puma e javali. Cada livreto tem, em média, 40 páginas com texto e ilustrações.

Outra novidade é a narração do conteúdo gravado em CD. Ao todo, são cinco faixas de aproximadamente cinco minutos.  Esse formato vai atender os cegos não alfabetizados em braile. O trabalho foi feito em parceria com o curso de Jornalismo da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac) e dois protetores ambientais.

A presidente da Associação dos Deficientes Visuais do Planalto Serrano (Adevips), Luzia Wolff França, ficou feliz e surpresa com a novidade. “É um dia muito especial porque são poucos os que se lembram de produzir materiais acessíveis para nós cegos”. Em Lages, mais de 5º associados da Adevips poderão usar o material disponibilizado pela PMA.

Outro kit foi entrega à Associação de Deficientes Visuais do Oeste de Santa Catarina, a Adevosc. Alguns representantes da entidade participaram do lançamento da cartilha. “Muito se fala em inclusão e acessibilidade e só com esforço como este, quando as pessoas têm vontade mesmo, provamos que é possível”, frisa Alceu Kuhn.

Recurso garantido

Nesse primeiro momento, apenas essas duas associações receberam o material.  Para atender um número maior de pessoas, a PMA de Santa Catarina garantiu recursos para a confecção de mais kits. “A partir de janeiro, teremos recursos para produzir cartilhas e CDs para mais 20 associações de cegos do estado”, anuncia o comandante da PMA em Lages, major Adair Alexandre Pimentel.

Inédito em Santa Catarina

A companhia desconhece a existência de material como este no Estado. Tanto que o coordenador de educação ambiental da PMA, Ilton Agostini Júnior, reforça que foi muito difícil encontrar quem fizesse a impressão no Brasil. Para chegar a esse resultado, 15 pessoas se envolveram diretamente.

“Uma vidente (profissional que traduz textos em braile) fez a transcrição e um revisor conferiu todos os textos. Para isso, contamos com a parceria da Adevosc”. Em Chapecó, onde fica a sede da instituição, o material foi para o papel.

 “Considero um grande desafio porque era, e ainda é, tudo muito novo. Esse é apenas o primeiro passo”, avalia. A ideia é completar o ciclo educacional com visitas ao batalhão. No local haverá um espaço com animais empalhados vítimas de atropelamentos ou apreensões para os cegos tocá-los.


No final do evento de lançamento, os cegos puderam conhecer pelo toque duas serpentes. Uma giboia e uma cobra do milho foram apresentadas a eles. 

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages