Cavalgada abre as comemorações da Semana Farroupilha em Lages

A cavalgada reuniu mais de 150 pessoas e desfilou pelo Centro de Lages seguindo até a sede do CTG Planalto Lageano

Por ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Toninho Vieira / ASCOM PML

C
om o apoio da Prefeitura de Lages, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo e a Fundação Cultural, entre outras parcerias, Lages está vivendo uma intensa programação de resgate à história Farroupilha desde as primeiras horas da manhã deste sábado (16). As atividades iniciaram logo cedo com a concentração de representantes de CTGs e Piquetes de toda a Região da Amures, na sede do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), na saída Norte da cidade. Depois do desjejum de um café campeiro, cerca de 150 pessoas entre homens e mulheres enfrentaram perto de 30 quilômetros a cavalo, num trajeto que percorreu ruas e avenidas, até a primeira parada, no Calçadão da Praça João Costa, para ouvir a leitura da Carta do general Bento Gonçalves, datada de 11 de março de l839, reverenciando o heroísmo dos lageanos durante a Revolução.

Da Praça, o grupo seguiu o trajeto até a sede do Centro de Tradições Gaúchas (CTG), Planalto Lageano, distante do Centro, no bairro Cruz de Malta, onde era esperado para acender as chama crioula, hastear as bandeiras, e almoçar. Toda a programação que só irá se encerrar na quinta-feira da próxima semana é para homenagear os antepassados que lutaram na também conhecida Guerra dos Farrapos, ou seja, um conflito armado com características de guerra regional, que ocorreu no Território hoje ocupado pelos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, entre 1835 e 1845. "É muito importante a participação de diversos grupos tradicionalistas da região para que juntos possam reviver a memória e parte da história farroupilha, e que também incluiu Lages", salientou o executivo de Turismo, Luis Carlos Pinheiro.

Participação das mulheres

As mulheres estão cada vez mais integradas aos grupos tradicionalistas. Elas estão participando com frequência de cavalgadas, visando estimular novas adesões. É o caso das Cavaleiras da Serra, que somente neste ano participou de seis cavalgadas É um grupo formado de apenas 13 mulheres apaixonadas por cavalo. A ideia é fazer com outras possam compartilhar de momentos como esse. Tanto que estão organizando um "costelão", previsto para o dia 14 de outubro, e já trabalham com a possibilidade de realizar uma cavalgada somente de mulheres. "Nosso grupo já tem uma identidade, e com isso confeccionou camisetas, bonés, e até jaquetas. Logo vamos conseguir mais e mais adeptas", disse esperançosa a presidente Dária Koeche, (Darinha).

ENQUTE: VOCÊ É A FAVOR DA EXTINÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO?

Você é a favor da extinção do horário de verão?
Sim
Não

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Economia e Política

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?