Cerca de 300 caçambas de terra já foram retiradas da calha da avenida Carahá

Paralelo ao desassoreamento também são realizados serviços de manutenção do sistema de drenagem.

Por ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML

D
ecorridos 17 dias do início das obras de desassoreamento do leito do rio Carahá, no trecho margeado pela Avenida Belizário Ramos, já foram retiradas 296 cargas de terras. A extensão já desassoreada é de aproximadamente 800 metros, cerca de 10% do total.

A calha da Avenida Belizário Ramos, que está recebendo esta melhoria, estende-se por cerca de oito quilômetros, desde a baixada do bairro Triângulo até a ponte de acesso ao bairro Caça e Tiro.

Paralelo a esta limpeza, está sendo feita a semeadura de azevém, espécie de gramínea apropriada para plantio nesta época do ano, e que servirá como forração temporária das encostas da calha natural da avenida.

O rio Carahá passa a ser margeada pela avenida no ponto situado logo abaixo da ponte do cruzamento da Belizário Ramos com a Rua Mateus Junqueira, no bairro Copacabana. O Carahá nasce na região do bairro Área Industrial, e antes de formar a calha da Avenida percorre um longo trecho de declive, o qual forma linha de divisas entre os bairros Ipiranga e Santa Helena e Ipiranga e Copacabana.

O trecho inicial da calha da Avenida Belizário Ramos – da baixada do Triângulo até a ponte do cruzamento com a Rua Mateus Junqueira, é formado por afluente do rio Carahá. Afluente este, caracterizado por estreito curso d’água.
Todo material retirado da calha da avenida está sendo utilizado para aterro de uma grande área localizada no bairro Área Industrial.

As obras de desassoreamento da popular Avenida Carahá são executadas pela prefeitura, através das secretarias de Planejamento e Obras e Serviços Públicos e Meio Ambiente. Parte dos recursos investidos é do governo do Estado.

Serviços Complementares


O secretário de Planejamento e Obras, Claiton Bortoluzzi, disse que também são realizadas obras complementares referentes à manutenção do sistema de drenagem da avenida “Em decorrência das fortes enxurradas e enchentes, no final do mês de maio e primeira semana de junho, muitos bueiros e galerias foram avariadas. São bueiros e galerias pluviais e fluviais, pois vários cursos naturais de água deságuam na calha urbana do rio Carahá.”, fala Claiton.

ENQUTE: VOCÊ É A FAVOR DA EXTINÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO?

Você é a favor da extinção do horário de verão?
Sim
Não

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Economia e Política

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?