Rio Carahá pode voltar a transbordar devido aos efeitos do refluxo

Rio Caveiras onde o Rio Carahá deságua está com o nível elevado, fazendo represar o rio Carahá na região dos bairros Habitação e Caça e Tiro. Defesa Civil monitora a situação.

Por LAGES DIÁRIO,
em Lages/SC

📷 Rio Carahá com nível elevado na região do bairro Caça e Tiro, na zona Leste. (Foto: Maurício Santos / Lages Diário)

O
Rio Carahá pode voltar a transbordar ainda neste domingo (28) e a Defesa Civil está atenta à isso. O motivo seria o efeito de refluxo devido ao seu represamento a partir do local onde o principal rio que corta o perímetro urbano da cidade deságua no rio Caveiras que está com seu nível acima do normal. Se de fato o refluxo ocorra não está descartada que o rio Carahá saia do seu leito e inunde áreas mais baixas, especialmente nos bairros Habitação e Caça e Tiro, na zona Leste de Lages.



Na manhã deste domingo, a equipe do Lages Diário esteve na ponte da rua Cirilo Vieira Ramos, no bairro Caça e Tiro e naquele momento, o nível do rio estava em 3,60m, sendo que para transbordar, o rio deve atingir ao menos sete metros, mas em outros pontos a medição pode ser até menos, por isso a atenção deve ser redobrada nas áreas a partir do cruzamento da avenida Belizário Ramos com a avenida Dom Pedro II em direção ao bairro Caça e Tiro.

📷 Situação do refluxo do rio Carahá preocupa a Defesa Civil. (Foto: Maurício Santos / Lages Diário)

Encostas sob vigilância da Defesa Civil

Outra situação que está exigindo alerta máximo é a movimentação de massa, ou seja, risco de deslizamentos de encostas, por isso o órgão está montando um plano de contingência especialmente nos bairros Beatriz, Morro Grande e Ipiranga.

Abrigos

Três abrigos já estão prontos para caso haja a necessidade de atender a possíveis desabrigados. Mas a situação, segundo a Defesa Civil, ainda está sob controle, sem a necessidade de abri-los. As secretarias de Meio Ambiente como a de Infraestrutura e Planejamento estão dando suporte à Defesa Civil com a limpeza de ruas e também o maquinário necessário para desobstrução de valas. Em nota, a prefeitura informou que o prefeito Antonio Ceron está trabalhando em conjunto com os secretários responsáveis pelas pastas envolvidas.


Para qualquer emergência envolvendo a situação da chuva, a Defesa Civil dispõe de três números, são eles: 199, 9 8406-4037 e 3222-9661.