Mais de 15 mil pessoas ainda não procuraram imunização contra a gripe A em Lages

Por enquanto, cobertura vacinal no município é de 64,79%.

Por ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Carlos Alberto Becker / ASCOM PML

E
m contagem regressiva, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe) terá seu término daqui exatos dez dias (26 de maio), sexta-feira da próxima semana. A Vigilância Epidemiológica, setor ligado diretamente à Secretaria Municipal de Saúde, alerta que ainda falta imunizar 15.649 pessoas. Até o meio da tarde desta terça (16), foram vacinadas 19.351 pessoas pertencentes aos grupos prioritários, de um total de 35 mil como meta no município de Lages. Portanto, a cobertura em Lages por enquanto é de 64,97%.


O auxiliar administrativo da Vigilância Epidemiológica, Alex Westarb, aconselha que as pessoas ainda pendentes sobre a vacina procurem o local mais próximo o mais breve possível para não ficar de fora da proteção gratuita. Paralelo à vacinação contra a gripe estão sendo realizadas vacinas de reforço, principalmente contra o tétano e hepatite B, colocando o calendário de vacinas da população em dia.

Os idosos a partir dos 60 anos se mostraram bastante preocupados com a própria saúde e configura em um dos segmentos de melhor resposta, com 80% de aplicação da meta, que são 17.992 pessoas a serem vacinadas no total. Do contingente de pessoas comórbidas, portadoras de doenças crônicas, como diabetes, renais e cardíacas, entre outras que comprometam a imunidade, praticamente 100% já foram imunizadas, com oito mil doses aplicadas.

O restante dos grupos está disposto da seguinte forma: Puérperas (mulheres no período de até 45 dias após o parto) - de 297, 40% já foram imunizadas; gestantes - de 1.805, 33% já receberam a dose; crianças de seis meses a menores de cinco anos - de 9.863, 28% já foram protegidas, e trabalhadores da Saúde - de 5.052, 23% já foram vacinados. Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas ou privadas também são integrantes dos grupos prioritários.

O local de maior movimentação à procura da vacina é a sede da própria Vigilância Epidemiológica, no Centro, onde são aplicadas entre 300 e 400 doses diariamente. O atendimento é prestado nos períodos matutino e vespertino. Entretanto, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) também concentram este serviço, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

A Campanha iniciou no dia 17 de abril e segue até dia 26 de maio. O Dia D foi no sábado (13), quando houve mobilização nacional e ações concentradas em todas as UBSs durante o dia inteiro. No Dia D, em Santa Catarina, estiveram abertas 1.112 salas de UBSs, além de mais 300 locais volantes. Com a iniciativa do final de semana elevou-se a cobertura vacinal no Estado em 67%.

Entenda mais

A vacina disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B. Os grupos prioritários devem se vacinar todos os anos, já que a imunidade contra os vírus diminui progressivamente. Além disto, o vírus da gripe passa por mutações frequentes. No Brasil, mais de 54 milhões de pessoas integrantes dos grupos prioritários deverão ser imunizadas. O Ministério da Saúde adquiriu 60 milhões de doses para esta finalidade.