Defesa Civil recomenda prefeitura decretar situação de emergência devido às chuvas

No último relatório, mais de 660 pessoas haviam sido afetadas por causa da chuva em Lages, sendo 72 que estão desabrigadas.

Por LAGES DIÁRIO,
em Lages/SC

📷 Marcelo Pakinha / ASCOM PML

E
m reunião emergencial na tarde desta quarta-feira (31), o Conselho Municipal da Defesa Civil, discutiu a situação de Lages após quatro dias de chuva praticamente ininterrupta e que afetou ao menos 660 pessoas, deixando 72 pessoas desabrigadas. Na reunião, foi apresentado o último relatório divulgado às 16h sobre a atual situação, especialmente do nível do rio Carahá que continua subindo. Diante da situação, o conselho aprovou uma recomendação ao prefeito Antonio Ceron (PSD) para decretar situação de emergência devido às chuvas.


Na reunião foi apresentado o último relatório da Defesa Civil sobre o número de afetados por causa das chuvas em Lages, na Serra Catarinense. Ao todo foram 660 pessoas afetadas, destas 72 já estão em abrigos municipais (17 no abrigo do Caça e Tiro; 51 na Habitação  e 4 no Universitário). A Defesa Civil atendeu desde a noite de sábado (27), 132 ocorrências dos mais variados como alagamentos (resgate de ilhados), deslizamentos a até sinalização de vias, entre outros. O nível do rio Carahá também esteve na pauta, na última medição às 16h, o nível do rio havia atingido 5,57 metros acima do nível normal e já havia atingido diversas casas dos bairros Habitação, Universitário e o Caça e Tiro, todos na zona Leste de Lages.

Diante da recomendação do decreto de situação de emergência, o prefeito Antonio Ceron deve assinar o decreto nas próximas horas e com isso poder receber ajuda imediata dos governos do Estado e também Federal para realizar a recuperação dos locais atingidos pela chuva.


O Conselho Municipal da Defesa Civil é formado por 13 representantes de entidades públicas e 13 representantes da sociedade civil (com o mesmo número de suplentes), participaram da reunião também o Presidente do Conselho e Secretário Executivo da Defesa Civil de Lages, Jean Felipe Silva, o vice-prefeito Juliano Polese, o secretário de Serviços e Meio Ambiente, Euclides Mecabô (Tchá Tchá), o procurador-geral do Município, Agnelo Miranda e o coordenador regional da Defesa Civil estadual, Luiz Falcão Magnanin.