Avenida Papa João XXIII passará por mudanças gradativas até o final do ano

Maior fluidez e segurança são as prioridades da Diretran em suas decisões.

Por ASCOM PML,
em Lages/SC

📷 Divulgação

O
s comodismos da vida moderna, aliados à agilidade no ir e vir durante o dia-dia, à praticidade, assiduidade nos compromissos e acesso facilitado ao crédito para aquisição de veículos, provocam o aumento acelerado na frota de veículos de todas as cidades. E Lages, embora seja considerado um município de interior do Estado não fica para trás. Diante destes argumentos, a Coordenação de Segurança e Trânsito/Diretoria de Trânsito (Diretran) justifica as adequações pelas quais algumas vias urbanas de maior fluxo irão passar nos próximos meses e até anos, buscando-se a harmonização do trânsito, a melhor relação entre motorista e pedestre e, principalmente, da segurança dos usuários, pois todas as pessoas, inclusive as quem não possuem carro, dependem de algum meio de transporte, seja ele cotidiano ou esporádico.


A Diretran está planejando mudanças vultuosas na avenida Papa João XXIII, bairro Petrópolis. A primeira operação a ser executada será no sentido de descida (bairro/centro), em que existem duas pistas. A do lado direito, na altura do semáforo, dá acesso unicamente à Avenida Belizário Ramos (Carahá) em direção ao Triângulo. Em parceria com a Secretaria de Planejamento e Obras será alargada a passagem de veículos sobre a ponte do rio Carahá, dando acesso à direita (Carahá); à frente, em direção à Rua Castro Alves (acesso à Praça Joca Neves), ou opção de dobrar para a rua São Joaquim (Praça da Fraternidade). Portanto, serão três opções de acessos neste sentido.

É possível caber dois carros lado a lado na pista de descida, pois a situação está dimensionada. A pista suportará dois veículos até a altura dos Materiais de Construção Ambrósio. Após este trecho haverá estreitamento. Não será necessária a retirada de estacionamentos laterais.

A passagem de pedestre, hoje elevada ao lado do corrimão da ponte, será estreitada e nivelada ao asfalto, garantindo a segurança. As mudanças relacionadas à descida e ao alargamento da via sobre a ponte começaram a ser executadas nesta terça (16). Do lado direito, sentido subida, será proibido estacionamento do lado direito, desde os Materiais de Construção Ambrósio, evitando fila única e abrindo mais uma pista de rolamento. Deste lado, todos os pontos de estacionamento serão proibidos.

Melhor divisão de fluidez

A medida visa desafogar o trânsito na descida da Papa João XXIII, repartindo a carga em cada pista. O coordenador de Segurança e Trânsito, Jacinto Bet, explica que atualmente há pouquíssimos carros na pista da direita e entre 40 e 60 na pista da esquerda, para seguir em frente ou dobrar para a Carahá. “O congestionamento, por diversas vezes, ultrapassa o trecho do depósito do Supermercado Myatã.” A única proibição de estacionamento neste sentido da via será a partir de um depósito da Semasa, em uma curva, possibilitando o movimento de dois carros simultaneamente.

Passagem de bicicletas

Quanto à subida, a ciclovia na Papa João XXIII será deslocada, pois atualmente há impedimento da subida de dois veículos. A ideia é realocar a ciclovia para a calçada, que tem quatro metros. Serão destinados dois metros para a ciclovia e dois para os pedestres, sendo possível o tráfego de dois carros ao mesmo tempo. “A ciclovia está implantada desde o cruzamento com a floricultura até a Rua Joinville e é muito larga. Hoje, o cidadão que ter um caminhão pesado a sua frente na subida terá transtornos. Uma fila enorme se formará. Será pista dupla e haverá somente estacionamento em pontos comerciais”, pontua Jacinto Bet.  

Conforme aponta o coordenador, na questão de mobilidade será mantida a ideia de implantação de ciclovias, de acordo com determinação da administração Antonio Ceron. “É o que existe de mais moderno no mundo. Temos de 15 a 16 quilômetros de ciclovia em Lages (as maiores estão nas avenidas Carahá, Duque de Caxias e Dom Pedro, e Rua Humberto de Campos). Nossa intenção é, até o final deste mandato, duplicar este número. O Poder Público deve oferecer condições de segurança para que as pessoas possam praticar. Após, aí sim, estimular o ciclismo.”

A ciclovia da Papa João XXIII foi estudada beneficamente, “talvez tenha sido mal dimensionada, exagerada na largura, ou poderia ter sido projetada em cima da calçada, que hoje é muito larga. Passam poucos ciclistas e poucos pedestres naquela área. Entretanto, sua existência é salutar. Não será extinguida, pelo contrário”, sublinha o coordenador.

Demais modificações

No complexo da Papa João XXIII, a Diretran percebeu uma dificuldade de os moradores do Petrópolis tomar a principal avenida através da Rua Joinville (em frente ao Mosteiro Nazaré). Há uma forte inclinação prejudicial à visibilidade aos motoristas, tanto os que desejam seguir à direita, ou converter à esquerda, além de dificultar o arranque. Diretran e Secretaria de Planejamento e Obras estudam formas de engenharia para resolver o impasse. Uma delas seria a proibição da saída pela Joinville (descida normal e livre circulação), com acesso pela Rua Blumenau (em frente à Uniasselvi). Uma cancela seria posta como bloqueio com a inscrição “Proibido continuar”.

A segunda opção seria desviar a Joinville na saída (subida), com passagem pela direita no topo da Papa João XXIII. Ou seja, os carros subiriam pela Joinville e ao chegar na referida avenida dobrariam à direita numa faixa de domínio do Município, para então fazer a travessia em superfície plana. Uma terceira opção seria a proibição da saída pela Joinville, com acesso pela Blumenau e chegada a uma nova rótula na chegada à Papa João XXIII, solucionando também um problema relacionado ao movimento de alunos da Uniasselvi. Outra ideia seria acessar a faixa de domínio já mencionada e ser implantada uma rótula no meio da Papa João XXIII, entre os acessos à Joinville e Blumenau, em frente a uma residência azul, atribuindo segurança e melhor visibilidade. Todas as possibilidades estão sendo estudadas. “Sob meu ponto de vista, a solução mais rápida, prática e barata seria a proibição da saída pela Joinville, com acesso à Blumenau e a instalação de uma rótula.”

Estuda-se, ainda, uma travessia elevada (lombada) próximo ao posto de combustíveis, onde há intensa conversão para a esquerda (descida), com acesso aos bairros Beatriz, Gralha Azul e São Pedro. Poderá ser implantado um refúgio aos carros ou um redutor de velocidade.

Ônibus impulsionam alterações de trânsito na área central 

No alvo da sequência de modificações previstas para melhorar o trânsito de veículos em Lages, superada a fase de estudos, estão as vias do Centro, na altura da rótula das avenidas Marechal Floriano e Deodoro da Fonseca. Os ônibus de transporte urbano fazem manobras perigosas na rótula, e acessam a Rua Afonso Ribeiro, Praça Joca Neves, Otacílio Vieira da Costa e Coronel Córdova, até chegar ao Terminal Urbano. De certa forma, engessam o tráfego.
Com a proposta, os ônibus passarão a percorrer as ruas Santa Cruz e Monte Castelo, que terão sentido invertido, em vez de subida será descida. Os veículos cruzarão a Otacílio Vieira da Costa em direção ao antigo Mercado Público, saindo na Avenida Belizário Ramos (Carahá) e acessando o Terminal pelos fundos, em um novo contorno. Será retirado o estacionamento da Monte Castelo no lado direito.

Os ônibus que seguem pela Castro Alves e pela Otacílio Vieira da Costa em direção ao Terminal deverão dobrar para a Monte Castelo, pois não será permitida a continuidade a estes veículos. Os motoristas que seguem desde a Rua Manoel Thiago de Castro, na esquina com a Santa Cruz, deverão seguir em frente rumo à Afonso Ribeiro. O sentido da Afonso Ribeiro mudará para subida e o estacionamento será em longitudinal e não mais em oblíquo. O coordenador de Segurança e Trânsito/Diretoria de Trânsito (Diretran), Jacinto Bet, antecipa que a parte prática das alterações será desenvolvida em conjunto com a Secretaria de Planejamento e Obras, além de adiantar que as referidas ruas de paralelepípedo serão asfaltadas e as de asfalto serão revitalizadas.

Travessias elevadas

Em função da alta demanda de serviços da Secretaria de Planejamento e Obras em praticamente todas as partes da cidade, com execução de acordo com cronograma, houve um atraso na implantação das quatro travessias elevadas para pedestres (lombadas) previstas pela Diretran. As estruturas serão instaladas na seguinte ordem: Avenida Belizário Ramos (Carahá) - próximo ao Colégio Industrial, sentido bairro Habitação, em conexão a uma passarela já existente sobre o rio, com previsão para a próxima semana; Avenida Luís de Camões (em frente ao Hospital Infantil Seara do Bem); Avenida Santa Catarina (em frente ao Ferro Velho Cedrinho), e avenida Luís de Camões (em frente à Escola Rubens de Arruda Ramos).

Binário

Está previsto para ser executado em 2018 o projeto do binário da Rua Frei Gabriel, no Centro, que terá somente sentido de descida, até a Dom Pedro II, com acesso aos bairros. As ruas Caetano Vieira da Costa e Coronel Córdova terão somente sentido de subida, levando o fluxo para o Centro. Os veículos que seguem pela Avenida Marechal Castelo Branco deverão então dobrar à direita (Supermercados Alvorada), chegar até a frente da Rodoviária em um refúgio central e acessar a esquerda pela Anastácio da Silva Mota, cruzando a Carahá e subindo pela Caetano Vieira da Costa (por onde atualmente se sobe e desce a partir da Lauro Müller). Com o refúgio, todo estacionamento do lado direito da Dom Pedro II será proibido e os avanços, retirados, para que não haja prejuízo no número de pistas (duas de rolamento). A segunda opção para quem está na Castelo Branco será dobrar à esquerda no semáforo do Alvorada e acessar a Coronel Córdova, perto do Colégio Industrial.

Área Azul na Camões

Após a passagem da 29ª Festa Nacional do Pinhão será retomada a cobrança do estacionamento rotativo da Área Azul na Luís de Camões (Coral). “As placas foram retiradas na administração anterior e estamos com dificuldade na confecção das placas de sinalização, pois o setor específico está dedicado às sinalizações referentes à Festa”, pontua Jacinto Bet. A cobrança poderá ser retomada em julho.

No Centro a cobrança voltou a ser mediante talão de papel. Os créditos adquiridos digitalmente ainda são válidos. A Diretran alerta que os agentes de trânsito, durante suas averiguações, reconhecem somente o registro de estacionamento de papel, e não provenientes de aplicativos recentemente estabelecidos. Os créditos antigos não expiraram, mas não há venda nova por aplicativo/digital. Por isto os motoristas devem estar atentos.


Atualmente, a administração da Área Azul é feita pela Associação de Assistência Social, Trabalho e Cidadania (Samt). Informações adicionais devem ser obtidas diretamente com a Samt, pelo número 3224-2695. A licitação para a nova concessão deverá ser aberta em agosto ou setembro deste ano.  

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages