Vinho de altitude é protagonista no desenvolvimento do turismo na Serra Catarinense

A produção de vinho gera trabalho e renda, desenvolvimento territorial e do agronegócio de pequenos, médios e grandes produtores.

Por CATARINAS COMUNICAÇÃO,
em Lages/SC

📷 Nina Velho / Divulgação

N
a Serra Catarinense, além das experiências turísticas proporcionadas pelo frio, gastronomia típica, as belezas naturais e suas vivencias culturais, o vinho de altitude tem sido visto com bons olhos para o desenvolvimento da região.
 

A exemplo de países como Itália e França, em que o vinho está inserido no cotidiano das pessoas, na região serrana o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Santa Catarina vê no enoturismo um grande atrativo. A produção de vinho gera trabalho e renda, desenvolvimento territorial e do agronegócio de pequenos, médios e grandes produtores.

Em 2014, o Sebrae intensificou o turismo de experiência na Serra para desenvolver pequenos negócios no setor de inovação turística aplicadas à pousadas, comércio, restaurantes, receptivos, bares e guias turísticos. Atualmente, a entidade trabalha em um projeto na área do enoturismo, voltado a desenvolver as potencialidades da região. O projeto deve iniciar entre os meses de abril e maio deste ano e finalizar em 2018.

“O turismo é uma área que não teve uma queda expressiva na economia e, por conta disso, a importância na dinamização para atrair novas oportunidades com o enoturismo”, destaca o coordenador de Turismo do Sebrae SC, Alan Claumann.

Para isso, toda a cadeia envolvida com a produção e comercialização de vinhos será atendida por meio de consultorias com o intuito de capacitar os empresários no que tange a profissionalização da gestão e na inovação da oferta turística tendo o vinho como âncora.

A proposta vai beneficiar pequenos negócios ligados a cadeia de valor do enoturismo,  como vinícolas, indústria, comércio, turismo, hospedagem e outros ligados ao setor. O trabalho será desenvolvido em São Joaquim e municípios vizinhos.  A sensibilização dos empresários para adesão às ações do projeto ocorrerá por meio de palestras e reuniões.

Projeto de Indicação Geográfica é oficializado durante a Vindima de Altitude, em São Joaquim


Há mais de 10 anos a Serra produz vinho finos de altitude e, agora, além das ações de  mercado e promoções previstas, há  ainda a formatação de parcerias locais, estaduais e nacionais para que o vinho de altitude de Santa Catarina tenha reconhecimento oficial do seu território de produção  por meio de uma indicação geográfica.

Anunciado pelo governador do Estado, Raimundo Colombo, e o presidente da Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavits), Maurício Carlos Grando, durante a Vindima de Altitude, o projeto de Indicação Geográfica (IG) é um selo que vai normatizar questões climáticas e de produção dos vinhos de altitude de Santa Catarina, impactando ainda mais a qualidade e abrindo novos mercados no país e exterior. 

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages