Mundo

Tiroteio fora do Parlamento britânico deixa feridos; polícia trata como terrorismo
Não há balanço oficial de feridos. Investigadores tratam o incidente como terrorismo até que a motivação do ataque fique clara.

Por G1,
em Londres

📷 Mulheres tentam ajudar ferida em tiroteio em Londres (Foto: Toby Melville/Reuters)

U
m tiroteio fora do Parlamento britânico, em Londres, deixou feridos na tarde desta quarta-feira (22). A política britânica trata o incidente como um ataque terrorista até que a motivação dos disparos fique clara, segundo a Reuters.


Não há um balanço oficial de vítimas e as informações ainda estão desencontradas. Um susposto atirador foi baleado pela polícia..

A GloboNews afirma que 10 pessoas ficaram feridas. Um fotógrafo da Reuters afirma ter visto cerca de uma dezena de pessoas machucadas na Ponte de Westminster, que é vizinha ao prédio do Parlamento. Já um funcionário do Parlamento disse à Reuters que duas pessoas tinham sido baleadas. Deputados relataram à rede BBC ter ouvido três ou quatro disparos.

Há relatos de que algumas pessoas ficaram feridas em um atropelamento na Ponte de Westminster, segundo a BBC. Ainda não está claro se os incidentes estão relacionados.

O tiroteio aconteceu após a sessão semanal de perguntas para a primeira-ministra, Theresa May. Ela está em segurança, segundo a France Presse.

A polícia disse ter sido chamada por volta de 14h40, no horário local (11h40, no horário de Brasília). A polícia isolou o local e as atividades parlamentares foram suspensas. Um porta-voz da Câmara dos Comuns indicou à AFP que os deputados foram confinados no interior do Parlamento em função de "um incidente de segurança".

O caso está sendo tratado até o momento como um incidente com arma de fogo. Não sabe a motivação dos disparos.

Um antigo ministro polonês de Relações Exteriores fez imagens logo após o ataque, segundo a BBC.

📷 Polícia isolou a área próximo ao Parlamento britânico (Foto: Victoria Jones/PA via AP)