Carnaval 2017

Portela de Paulo Barros, dá show de invetividade e pede justiça às vítimas de Mariana
Escola mesmo ainda impactada com o acidente da sua antecessora a Unidos da Tijuca, entrou na avenida e em forma de samba pedir justiça às vítimas da barragem da Samarco

Por UOL,
no Rio de Janeiro/RJ

📷 Bruna Prado / UOL

D
epois de atrasar por causa do acidente que marcou o desfile da Unidos da Tijuca, a Portela entrou na avenida com a missão de exultar a importância dos rios para o planeta.


Com o enredo "Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar", a escola entregou um espetáculo de fantasias e alegorias elaboradas, marca do carnavalesco Paulo Barros.

A criatividade deu o tom, por exemplo, em uma ala composta por crocodilos de borracha, em carros e fantasias que jogavam água na avenida e nas mais variadas referências aos cursos d´águas do mundo.

Destaque para o carro "Um Rio que Era Doce", alusão à tragédia ambiental de Mariana, que jorrava "lama" e pedia justiça às famílias das vítimas do rompimento da barragem da mineradora Samarco.

A tradicional Águia da Portela surgiu em versão mais "clean". No fim do desfile, a escola fez ainda o que nenhum conseguiu até aqui no Carnaval carioca: levar o grito de "É campeão!" aos torcedores.


PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages