Santa Catarina

 APÓS VENDAVAL 
Prefeito decreta situação de emergência em Florianópolis
Estragos causados pelos fortes ventos de até 118 km/h deixaram várias casas destelhadas e árvores caídas

Foto: Grasielle Pereira / Divulgação


Por
ASSESSORIA DO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS
em Florianópolis/SC
O prefeito de Florianópolis, César Souza Junior, decretou no fim da tarde deste domingo (04) Situação de Emergência devidos aos estragos causados pelos fortes ventos que atingiram a Grande Florianópolis entre a noite de sábado (03) e madrugada de domingo (04).

O decreto vai dar celeridade na atuação dos órgãos municipais em atendimento aos atingidos pela ventania de até 118 km/h.

No final da tarde deste domingo (4), o prefeito reuniu em seu gabinete vários secretários de seu colegiado e ainda bombeiros e defesa civil municipal e estadual.


A grande preocupação de todos é orientar e alertar a população de que ainda estamos dentro deste evento e poderemos enfrentar nas próximas horas ventos de até 60 km/h.

A orientação é para que ninguém tome a iniciativa sozinho, subir em telhado ou tentar cortar árvores sem chamar a defesa civil e bombeiros. Já foram contabilizados mais de 200 relatos de pessoas atingidas pela ventania, com árvores caídas e destelhamentos. A expectativa da prefeitura é de que a normalização da cidade possa levar até 10 dias.

Este vendaval, segundo relado das autoridades municipais reunidas neste domingo, é o maior ocorrido em pelo menos 10 anos, em Florianópolis. A partir deste segunda-feira, informa o prefeito, convocação geral para a Guarda Municipal em controle do trânsito, logo no início da manhã, uma vez que vários semáforos foram danificados e placas de sinalização.

Também estarão na rua com efetivo reforçado a Comcap, Floram, Secretaria de Obras, Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil Municipal, que está atuando em conjunto com a defesa Civil Estadual.

Praticamente todos os bairros foram atingidos, principalmente no tocante à falta de energia elétrica, principalmente no Sul da Ilha. Nesta segunda-feira, 10h, Cesar Souza Junior fará nova reunião com todos os envolvidos, em seu gabinete, para avaliar as ações já tomadas. 

A equipe da Defesa Civil contabilizou nas últimas horas 135 quedas de árvores, 55 cortes efetuados e 80 aguardam execução.Foram registrados ainda um deslizamento na Rua da Represa, no Morro do Quilombo e vários destelhamentos. A Defesa Civil está distribuindo lonas para os casos mais urgentes. O Sul da Ilha está entre os bairros mais prejudicados.

Ciclone atingiu Grande Florianópolis

Segundo meteorologistas da Epagri/Ciram, foi detectado a ação de um ciclone (sistema de baixa pressão) na área oceânica, próximo ao litoral de SC e que manteve o vento de sudeste e sul, intenso e persistente, deixando o mar muito agitado a grosso com ondas altas, com picos podendo chegar a 3,0 m.

Esta condição traz risco para atividades de navegação e pesca no Litoral de SC especialmente em áreas afastadas da costa e risco de ressaca para a área costeira catarinense.


Na segunda-feira (05/12) mar continua muito agitado no litoral catarinense ainda devido ao ciclone que se afasta lentamente, com possibilidade ressaca em áreas próximas à costa.

PREVISÃO DO TEMPO

CURTA O LD

SEGUIDORES

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia

Enquete: qual candidata você acha que será a rainha da Festa do Pinhão 2017?

Organizador do Bike Serra morre em acidente em Lages