Região

 Cemitério São João Batista 
Polícia Civil investiga suspeita de necrofilia em São Joaquim
Filha de uma idosa, de 71 anos, morta em março de 2015 encontrou túmulo aberto e vítima fora do caixão com parte das roupas fora do lugar. 

Do LD, em Lages
(jornalismo.lagesdiario@hotmail.com)

Cemitério São João Batista fica a cerca de três quilômetros do centro de São Joaquim. (Foto: Arquivo / São Joaquim Online)
A Polícia Civil de São Joaquim está investigando um caso de suposto crime de necrofilia em um cemitério do interior do município distante cerca de 75 quilômetros de Lages, na Serra Catarinense. O caso foi comunicado na última segunda-feira (31) pela filha da vítima morta há quase dois anos, as informações são do portal São Joaquim Online.


De acordo com o portal, a filha de uma idosa, de 71 anos, cadeirante que faleceu em março de 2015, vítima de problemas pulmonares foi até o Cemitério São João Batista, há cerca de três quilômetros do centro de São Joaquim, na última segunda-feira (31) para realizar a limpeza do túmulo e deparou-se com a sepultura com duas, das três tampas, afastadas do local. O caixão estava podre e o corpo da sua mãe estava posto de bruços e com as roupas inferiores abaixadas.

– Foi um tormento ver aquilo, disse a filha à reportagem do São Joaquim Online.


Uma funerária foi chamada ao local para realizar o fechamento do túmulo e posteriormente , a filha acionou a polícia, sendo que eles tiveram no cemitério juntamente com o Instituto Geral de Perícias para realizar as investigações preliminares do que pode ter ocorrido, mas a hipótese de necrofilia é uma das mais prováveis neste caso. 

Acompanhe Lages Diário nas redes sociais. Curta no Facebooksiga no TwitterInstagramPinterest e Google+ e Adicione-nos no WhatsApp (49) 9923-9178.

Nenhum comentário